nsc
dc

Pandemia

Coronavírus: servidor da PRF de Florianópolis, fora do grupo de risco, morre por causa da doença

Marcos Tokumori estava internado há 23 dias e é a 36ª vítima da Covid-19 em SC

21/04/2020 - 18h12 - Atualizada em: 21/04/2020 - 18h13

Compartilhe

Jean
Por Jean Laurindo
Marcos ficou internado por 23 dias em hospital de Florianópolis
Marcos ficou internado por 23 dias em hospital de Florianópolis
(Foto: )

O servidor administrativo da Polícia Rodoviária Federal (PRF) em Florianópolis, Marcos Roberto Tokumori, 53 anos, morreu na madrugada desta terça-feira (21) por causa da Covid-19. Ele estava internado na UTI do Hospital Celso Ramos, em Florianópolis.

Marcos atuava no Núcleo de Logística da Polícia Rodoviária Federal (PRF) na Capital e estava hospitalizado por causa do novo coronavírus há 23 dias, desde 28 de março.

Até esta terça-feira, SC contabilizava 35 mortes por causa da Covid-19, com 1.063 casos confirmados no Estado.

Marcos era servidor administrativo da corporação e não tinha nenhuma doença pré-existente. Era casado e não tinha filhos. A esposa também contraiu a Covid-19, mas não precisou ser internada e já está recuperada.

Em site especial, saiba tudo sobre o novo coronavírus

Na terça-feira da semana passada, dia 14, data do aniversário de Marcos, a esposa dele, Ana Paula Gomes, publicou um vídeo nas redes sociais contando detalhes do caso e pedindo orações pela recuperação do marido.

Na mensagem, ela explica que os dois começaram a ter os sintomas do novo coronavírus por volta do dia 16 de março. No caso dela, os sintomas foram semelhantes aos da dengue, com febre e dores no corpo. A recuperação veio no começo de abril.

Mas Marcos teve sintomas mais graves e complicação do quadro respiratório. Por uma semana, ela afirma que ele chegou a resistir a procurar o hospital, mas com o agravamento do quadro, aceitou buscar atendimento.

Ana Paula alertou sobre o risco que o vírus representa por estar no ar e presente nas superfícies transmitido por pessoas que nem sabem que estão contaminadas e falou sobre a dificuldade enfrentada com o agravamento do caso do marido.

– A Covid ataca a parte respiratória da pessoa sem dó. Estar com o marido há duas semanas no respirador é algo muito difícil aguentar, sem poder ter os parentes juntos nem ninguém por perto – afirmou a esposa na semana passada.

PRF e sindicato lamentam perda

A PRF e o Sindicato de Policiais e Servidores da PRF em SC (SINPRF/SC) publicaram notas de pesar informando sobre o falecimento de Marcos.

“Sua morte não será esquecida. Nossas bandeiras a meio mastro pelos próximos três dias em sinal de luto oficial nos fazem ver também que, embora o cenário traga muitas incertezas e fragilidades, ainda há muito trabalho a ser feito no enfrentamento da crise e faremos tudo o que estiver ao nosso alcance para vencer este inimigo invisível que vitimou nosso irmão”, diz um trecho da nota da PRF.

Por causa dos protocolos do Ministério da Saúde a respeito da Covid-19, o corpo de Marcos não será velado. Na tarde desta terça, viaturas da PRF fizeram escolta do corpo do hospital até o Cemitério Jardim da Paz, onde ocorreria a cremação, como forma de homenagear o servidor.

Colunistas