nsc
dc

Trânsito 

Corpos de haitianas que morreram em acidente no Oeste de SC são sepultados após quase dois meses

Mãe e filha estavam em carro que caiu em ribanceira no dia 9 de dezembro. Falta de familiares no Brasil causou demora na liberação dos corpos

28/01/2020 - 20h59 - Atualizada em: 28/01/2020 - 21h09

Compartilhe

Redação
Por Redação DC
Carro caiu em ribanceira após sair da pista em uma curva
Carro caiu em ribanceira após sair da pista em uma curva
(Foto: )

Os corpos das duas mulheres haitianas que morreram em um acidente de carro no início de dezembro em Pinhalzinho, no Oeste de Santa Catarina, foram sepultados na tarde desta segunda-feira (27) em Concórdia.

Segundo informações do G1 SC, as duas vítimas eram mãe e filha e estavam no Instituto Médico Legal (IML) desde o dia da morte. O único sobrevivente do acidente, um adolescente de 16 anos, recebeu alta do hospital somente nesta semana. Ele estava internado no Hospital São Francisco, em Concórdia.

Na colisão, que ocorreu dia 9 de dezembro, um automóvel Golf com placas de Itá saiu da pista após uma curva e caiu em uma ribanceira. O carro só parou quando bateu em uma árvore. Somente o adolescente liberado esta semana sobreviveu. Quatro pessoas morreram.

Ainda segundo o G1 SC, o motivo da demora na liberação dos corpos foi o fato de que toda a família da vítima está no Haiti e não tem condições financeiras para vir até Santa Catarina. Os familiares conseguiram eleger um representante legal no país para efetuar a liberação e o sepultamento dos corpos.

Colunistas