nsc
dc

Alerta

Criança de 3 anos é o terceiro caso suspeito de hepatite misteriosa em SC

Segundo a Dive, paciente é moradora de São José e teve os primeiros sintomas em abril

13/05/2022 - 14h29

Compartilhe

Luana
Por Luana Amorim
Este é o terceiro caso suspeito da doença em SC
Este é o terceiro caso suspeito da doença em SC
(Foto: )

Santa Catarina registrou o terceiro caso suspeito de hepatite misteriosa em crianças nesta quinta-feira (12). O paciente é um menino de 3 anos, morador de São José, na Grande Florianópolis. O caso segue sendo investigado pela Diretoria de Vigilância Epidemiológica (Dive) e pelo Laboratório Central de Santa Catarina (Lacen/SC). 

Receba notícias do DC via Telegram

De acordo com a diretoria, os primeiros sintomas iniciaram no mês de abril. A criança está internada em um hospital de Florianópolis e teve sorologias negativas para hepatite A, B e C. 

A Secretaria de Saúde Municipal também investiga o caso. A primeira notificação de um caso suspeito em SC foi recebida pelo Centro de Informações Estratégias de Vigilância em Saúde de Santa Catarina (CIEVS/SC), em 6 de maio, sendo o paciente uma criança de 7 anos. Já o segundo caso é de um adolescente de 16 anos, que foi recebido em 9 de maio. 

O que é a hepatite?

A hepatite é uma inflamação do fígado que pode ter diversas causas, desde infecções virais até consumo excessivo de álcool, alguns medicamentos e substâncias tóxicas. Entre os vírus que causam a doença estão o A, B, C, D e E.

Também há hepatites autoimunes, que são doenças crônicas onde o próprio sistema imunológico do indivíduo ataca as células do fígado, causando inflamação e alteração da função do órgão.

A hepatite de etiologia desconhecida em crianças é considerada incomum, já que ela não está relacionada a qualquer um dos tipos comumente causadores da doença. Dados preliminares apontam que não há relação da doença com a vacinação contra a Covid-19.

Entre os principais sintomas da doença estão vômitos, diarreiras, náuseas, dor abdominal e pele e olhos amarelados. Em caso de suspeita, as crianças devem ser levadas imediatamente para o hospital, afim de avaliação e tratamento.

Leia também: 

OMS confirma casos de hepatite de origem desconhecida

Hepatite: entenda os tipos mais comuns da doença

Colunistas