nsc
    nsc

    Por dentro do EAD

    Cursos de graduação a distância trazem novas perspectivas para enfrentar a crise  

    Em tempos de desemprego recorde, é preciso investir em qualificação profissional para se destacar no mercado de trabalho 

    17/07/2020 - 14h37 - Atualizada em: 06/08/2020 - 13h14

    Compartilhe

    Estúdio
    Por Estúdio NSC
    Cursos de graduação a distância trazem novas perspectivas para enfrentar a crise
    (Foto: )

    A necessidade da suspensão das aulas presenciais em função da pandemia de Covid-19 vem mostrando os benefícios da educação a distância (EAD). Com isso, consultores de mercado e especialistas em educação apontam um crescimento ainda maior da procura por cursos de EAD nos próximos anos, e a migração de cursos totalmente presenciais para a modalidade semipresencial ou a distância.

    Segundo o último Censo do Ensino Superior (2018), realizado pelo Inep (Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais), há mais de um milhão de universitários do Brasil matriculados em cursos de ensino a distância. Isso é possível graças ao avanço da tecnologia e ao grande número de pessoas conectadas à internet no país. O IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística) afirma que há mais de 116 milhões de brasileiros com acesso à internet e que utilizam regularmente sites, aplicativos e redes sociais, representando cerca de 65% da população.

    Entre outras comodidades, a expansão tecnológica possibilitou a criação e a ampliação da oferta de cursos técnicos, de graduação e pós-graduação a distância, aumentando o acesso dos brasileiros ao Ensino Superior.

    Quando foi criada, a modalidade de ensino a distância era praticamente restrita a moradores de cidades onde não havia polo ou campus de instituição de ensino superior. Hoje, os cursos EAD atraem pessoas de diferentes regiões e idades, que desejam abraçar a oportunidade de estudar, cursar uma segunda graduação, desenvolver e ampliar conhecimentos na área em que já atuam, tentar uma recolocação profissional ou, ainda, mudar a área de atuação.

    Curso superior pode fazer diferença na carreira

    A taxa de desemprego no Brasil vem em uma crescente, causando preocupação em diversos setores. Quem está desempregado procura maneiras para se recolocar no mercado de trabalho; quem está empregado busca desenvolver seus potenciais para se fazer indispensável. A recessão faz com que muitas empresas precisem reduzir os gastos, e isso inclui diminuir as folhas de pagamento. Para isso, priorizam funcionários mais aptos a desempenhar determinada função.

    – Um profissional que investe no seu desenvolvimento pessoal (autoconhecimento) e profissional (cursos de atualização, graduação, especialização) é bem visto no mercado de trabalho. Diria até que é essencial para que o profissional consiga se destacar – explica a Especialista em Gestão de Talentos e Carreiras Michelle Navarro.

    > Como escolher um bom curso de graduação para fazer a distância

    Seja qual for a área de atuação, é necessário desenvolver conhecimentos específicos, dominar técnicas e processos e saber usar as ferramentas disponíveis, além de outras aptidões necessárias para o exercício da profissão. Tudo isso deve ser ensinado em um curso superior. Por isso, ter uma graduação é imprescindível para ocupar determinados cargos. Além da empregabilidade, ter um curso superior aumenta, também, os rendimentos.

    De acordo com a última Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílio (PNAD), do IBGE, de 2013, para cada ano de estudo, o salário do trabalhador brasileiro aumenta em média 15%. Isto é, a escolaridade está diretamente relacionada ao aumento real da renda. A PNAD-2013 mostrou que uma pessoa com Ensino Médio completo recebe 38% a mais que quem estudou por dez anos ou menos, enquanto uma pessoa com diploma de graduação pode ganhar até 152% a mais do que alguém que estudou menos de 14 anos.

    Capacitação e mudança na carreira são atrativos do EAD

    Aos que já estão inseridos no mercado de trabalho, cursar uma faculdade pode representar uma guinada na carreira. Para essas pessoas, os cursos EAD são os mais indicados, pois permitem conciliar a vida profissional e pessoal, enquanto aprendem uma nova profissão.

    — Investir na aprendizagem contínua – o chamado Lifelong Learning – de maneira proativa e permanente é importante para que o profissional mantenha seu nível de empregabilidade, seja para se manter na sua atividade atual ou para fazer uma transição de carreira — afirma Navarro.

    Essa possibilidade de adaptar os estudos ao trabalho faz com que o ensino a distância atraia, principalmente, pessoas que já estão empregadas e que buscam capacitação, aprimoramento profissional ou, ainda, mudar de área de atuação. Essa é uma das explicações para que 37% dos alunos de cursos a distância tinham 31 e 40 anos, segundo o Censo EAD 2018, realizado pelo Inep.

    Em todas as áreas de atuação, as exigências do mercado estão cada vez maiores e quem não se atualiza pode perder oportunidades de negócio ou ficar para trás em processos seletivos tanto para uma vaga de emprego quanto para uma promoção.

    Retomar os estudos depois de algum tempo longe das salas de aula ou começar uma segunda graduação são atitudes desejáveis a todos os profissionais que desejam se manter competitivos. A educação a distância pode criar oportunidades de readequação, abrindo as portas dentro da própria empresa.

    Há, ainda, quem se percebe infeliz profissionalmente após alguns anos trabalhando em uma determinada área. Não são raros os casos de pessoas que desejam mudar de carreira, mas não podem abandonar o emprego atual para se dedicar aos estudos sem antes ter outra profissão.

    — A vontade de mudar de área deve ser analisada a fim de entender se é uma constante insatisfação pessoal ou se realmente indica vontade de inovação profissional. Quando essa mudança é feita com foco e determinação, ela costuma ser bem vista pelos recrutadores e pelas empresas. Nesse sentido, a busca por qualificação profissional e a volta aos estudos pode ser um diferencial, pois denota interesse e vontade de crescimento — afirma Letícia Polli dos Anjos, gerente de Recursos Humanos do Estaleiro Schaefer Yachts.

    Para essas pessoas, os cursos a distância são os mais indicados, pois permitem manter o emprego enquanto aprendem uma nova profissão, sem a preocupação com horários, com perder aula ou ter que sair mais cedo do trabalho, por exemplo.

    — Em um mundo de trabalho que exige cada vez mais competências e habilidades distintas ser protagonista da sua carreira é indispensável e a educação tem papel fundamental nesse processo — finaliza Michelle Navarro.

    Em tempos de crise, a exigência por capacitação é ainda maior. Quem busca aprimorar o currículo encontra na UNIASSELVI um dos EADs mais conceituados do país. A instituição trabalha com tutores com dedicação exclusiva a cada turma, que acompanham a evolução do aluno do começo ao final do curso, servindo como um ponto constante de apoio na educação a distância.

    A UNIASSELVI possui um dos EADs mais conceituados do país e, há 15 anos, oferece cursos com uma metodologia diferenciada, desenvolvida para proporcionar uma experiência de ensino com mais proximidade e eficiência.

    Acesse o site da instituição e encontre o curso EAD que vai ajudar a impulsionar a sua carreira.

    Deixe seu comentário:

    Últimas notícias

    Loading... Todas de Especiais Publicitários

    Colunistas