nsc
dc

Vozes

Irani Pamplona Peters: Da carrocinha ao mercado exterior

Irani Pamplona Peters comanda uma das principais empresas do agronegócio de Santa Cataria, referência internacional

15/05/2021 - 06h08 - Atualizada em: 17/05/2021 - 13h36

Compartilhe

Por Redação NSC
vozes-irani-pamplona-peters-1
Como presidente, Irani comanda a empresa desde 2009
(Foto: )

De voz firme e semblante doce, Irani Pamplona Peters manifesta nos gestos e palavras as diferentes facetas de uma mulher que carrega a responsabilidade da soma de funções: mãe, avó, irmã, esposa e presidente da empresa familiar que hoje é referência no setor alimentício no país e conquistou o mercado internacional. Criada em meio a adversidades, Irani manifesta o perfil típico do catarinense, que acredita na força do trabalho duro e constrói a trajetória baseada na resiliência e honestidade para conquistar os objetivos, coletivos e individuais.

> Receba as principais notícias de Santa Catarina pelo WhatsApp

Foi pautada nessas características que a Pamplona, empresa que Irani dirige, conquistou no último ano, mesmo em meio aos desafios impostos pela pandemia, um recorde de faturamento, ultrapassando R$ 1,9 bilhão. O setor de agronegócio esteve entre os mais afetados com a Covid-19, exigindo das empresas adaptações na operação para atender as demandas do mercado e preservar o bem-estar e a saúde dos mais 3,5 mil colaboradores.

A empresa alia tradição e inovação, características que se entrelaçam com a personalidade da presidente. Conectada às demandas do mercado, Irani conta que, assim como as projeções do mercado são otimistas para 2021, principalmente com a exportação de suínos, ela acredita no crescimento dos negócios. Em junho, a companhia irá iniciar nova unidade de abates em Caçador e segue em busca de novas filiais para atender a alta demanda.

vozes-irani-pamplona-peters-2
A empresa está presente em 26 estados e exporta cortes suínos para todos os países em que o Brasil é habilitado.
(Foto: )

Junto aos quatro irmãos (dois mais velhos e dois mais novos), Irani cresceu tendo a empresa familiar como parte do cotidiano. Ainda criança, dividia o tempo estudando pela manhã e ajudando os pais no restante do dia. Os pais aprenderam na prática a trabalhar no setor, contando com a boa comunicação e visão de Seu Lauro para vendas, e a habilidade com contas da Dona Ana para gerenciar o negócio: inicialmente um açougue, depois um frigorífico.

No início, pra vender, as carnes eram “expostas” em uma carrocinha com um cavalo e tinham um papel escrito a lápis para identificar o corte e o valor. O trabalho, dentro e fora de casa, teve reflexos diretos para tornar Irani presidente da empresa, cargo que assumiu em 2009, após passar por diversas áreas da companhia.

vozes-irani-pamplona-peters-3
Sede da empresa fica em Rio do Sul, no Alto Vale do Itajaí, às margens da BR-470
(Foto: )

Por sempre ter trabalhado duro junto aos pais e irmãos, ela confessa que se consolidar como uma liderança feminina aconteceu de forma natural e espontânea. Os valores repassados pelos pais sempre contaram com o respeito mútuo entre homem e mulher. Uma herança que carrega consigo, junto ao esposo e filhos.

– Para mim, o ditado sempre foi passado de uma forma diferente: ao lado de um grande homem, há uma grande mulher.

Além de comandar a empresa, Irani é ativa em diferentes frentes do agronegócio, buscando fomentar o segmento e ocupar espaços na área. A Pamplona está presente em 26 estados e exporta cortes suínos para todos os países em que o Brasil é habilitado, tendo a China como principal destino. O portfólio conta com 18 linhas de produtos.

Leia também:

> Vocações: as potencialidades e os desafios das sete capitais de SC

> Vozes: personagens que marcaram a trajetória do DC

Colunistas