nsc

Novos desafios

De saída do JEC Futsal após 10 anos, preparador físico João Romano fala em 'brilho no olho' para novo projeto

Após mais de 500 jogos e diversos títulos, profissional decidiu encerrar ciclo defendendo as cores do Tricolor e em 2022 parte para novos desafios

23/12/2021 - 12h18 - Atualizada em: 23/12/2021 - 12h19

Compartilhe

Jota
Por Jota Deschamps
Após 10 anos no JEC Futsal, preparador físico João Romano deixa o clube.
Após 10 anos no JEC Futsal, preparador físico João Romano deixa o clube.
(Foto: )

O JEC/Krona Futsal não vai contar com os trabalhos do preparador físico João Carlos Romano em 2022. Após 10 anos no clube da maior cidade do estado, o profissional decidiu buscar novos desafios e não renovou com o Tricolor. Foram mais de 500 jogos, cinco conquistas do Campeonato Catarinense, duas Recopas SC, uma Superliga Futsal e ainda o título da Liga Nacional 2017. Em entrevista à CBN Joinville nesta quinta-feira (23), Romano falou sobre a decisão e disse que motivos pessoais, como deslocamentos e distância da família (que mora em Jaraguá do Sul), o levaram a optar pela não renovação. Além disso, o preparador físico falou também que perdeu o 'brilho no olhar' e quer buscar isso em um novo projeto.

> ​Acesse para receber notícias de Joinville e região pelo WhatsApp

— Durante o percurso da tua carreira você acaba perdendo esse brilho no olho, e isso não acontece por um motivo específico, são diversos fatores [...]. Se a gente não tiver isso a gente para de se mover. Então pra não parar de se mover, eu tenho uma lenha pra queimar ainda, então temos que seguir pro clube continuar tendo alguém que tenha esse brilho no olhar e eu possa utilizar o meu num lugar que me mova — comentou. 

Desde 2005, Romano também atua como preparador físico da Seleção Brasileira de Futsal e é bicampeão mundial defendendo o Brasil. Inclusive, ele esteve na última Copa do Mundo FIFA, realizada na Lituânia neste ano, e já iniciou os trabalhos para o próximo mundial, junto a comissão técnica liderada pelo treinador Marquinhos Xavier. Quando chegou a Joinville, em 2011, João Carlos Romano fez parte do projeto Krona Futsal e ainda nesta época comemorou o título da Superliga (em 2012), seu primeiro título na cidade. O profissional seguiu no clube quando houve a migração para JEC/Krona, em 2016. Ao longo destes dez anos de história no Tricolor, Romano destacou o que mais lhe marcou nesta trajetória.

— A primeira conquista, que foi a Superliga em 2012, foi marcante porque foi a primeira dentro do Cau Hansen, foi bem bacana! E sem dúvida a Liga, em 2017 [...]. E a torcida, que sempre foi determinante e muito marcante nessas conquistas e nos jogos — apontou.

Olhando para a história de sua contribuição ao JEC, o preparador físico analisa de forma positiva, apesar de reconhecer que em algumas temporadas os resultados poderiam ter sido mais expressivos pela força dos elencos que foram montados. Romano agradeceu os envolvidos no projeto e destacou que o Tricolor tem uma parte especial de sua história, já que foi o clube que mais defendeu.

— Sou muito grato ao JEC/Krona, é estranho esse momento de não estar lá, foi o clube que eu mais fiquei na minha carreira. Queria agradecer por todo esse apoio e por tudo isso que fizeram, em nome do Valdicir [Kortmann], e que ele continue com esse projeto sensacional e não faça essa chama apagar nunca — disse.

João Carlos Romano tomou a decisão de deixar o Joinville logo após a disputa da Copa do Mundo da Lituânia, em outubro deste ano. Segundo ele, naquele momento não havia nenhuma proposta para 2022 e o sentimento era mesmo de encerrar o ciclo no Tricolor. Sobre o futuro, o profissional destacou que agora há algumas conversas em andamento e em breve deve 'bater o martelo' sobre qual equipe vai defender na próxima temporada.

Abaixo, você pode ouvir na íntegra a entrevista do preparador físico João Carlos Romano ao CBN Mais, com Jota Deschamps, Fernando Gonçalves e Rodrigo Zimmermann. 

Colunistas