Uma briga motivada por denúncia de racismo no terminal Itaum, na zona do Sul de Joinville, causou a prisão de dois idosos na última sexta-feira (19). Ambos teriam xingado adolescentes negros com termos racistas. Os grupos chegaram a trocar agressões físicas durante a confusão. A dupla acusada está em liberdade provisória.

Continua depois da publicidade

Receba notícias de Joinville e região no WhatsApp

Uma das vítimas é um adolescente de 15 anos. O estudante conta que o caso aconteceu quando ele e dois amigos entraram no ônibus depois da escola. Eles sentaram em um local sem bancos e, neste momento, os idosos teriam iniciado os xingamentos. 

— Começaram a chamar meus amigos de folgados. Chegando no terminal, os dois idosos não queriam deixar um deles passar pela catraca do transporte coletivo. Um dos idosos falou que eles não iriam passar porque eram negros — explica.

Veja imagens da confusão no terminal de Joinville

Continua depois da publicidade

Ele ressalta que as ameaças se tornaram mais intensas até partirem para as agressões físicas. 

— Eles seguraram o meu amigo pelo pescoço. Foi aí que começou uma briga enorme por motivos estúpidos. Um deles acertou uma cotovelada na minha costela e machucaram meu outro amigo por enforcamento — lamenta. 

O estudante ainda cita que se sentiu mal com a situação e procurou a polícia para denunciar o caso. 

— Fiquei péssimo pelo o que fizeram. Fizeram atos de racismo com os meus colegas. A reação foi de espanto depois que todos ouviram o que um dos idosos falou. Procuramos a polícia e fizemos um boletim de ocorrência — explica.

De acordo com o delegado regional de Joinville, Rafaello Ross, os dois idosos chegaram a ser presos após a Guarda Municipal ser acionada ao local, mas foram colocados em liberdade provisória após passarem por audiência de custódia.

Continua depois da publicidade

Procuradas pela reportagem do AN, a Gidion, empresa que faz a gestão do veículo, e a prefeitura de Joinville, responsável pela Guarda Municipal, confirmaram o episódio com denúncia de racismo. O município, inclusive, reforçou que ambos foram encaminhados à Delegacia de Proteção à Criança, Adolescente, Mulher e Idoso (DPCAMI), que investiga o caso.

Leia também

MPF-SP abre ação contra cartel de licitações que inclui uma empresa catarinense

Vereador de Joinville usava “rachadinha” para pagar funcionários informais, diz delegado

Câmera flagra manobra extrema de motorista para usar área de escape e evitar acidente na BR-376

Destaques do NSC Total