nsc
    dc

    Denuncie

    Denúncias de violência doméstica caem 65% em SC em quarentena do coronavírus; polícia redobra atenção

    Novos canais de denúncia foram abertos para as vítimas que deixaram de buscar auxílio nas delegacias, como ocorria antes da quarentena

    25/03/2020 - 15h08 - Atualizada em: 28/05/2020 - 12h11

    Compartilhe

    Clarissa
    Por Clarissa Battistella
    denúncia de violência doméstica
    (Foto: )

    Os índices de criminalidade reduziram em Santa Catarina na última semana, desde que o governador Carlos Moisés da Silva (PSL) decretou situação de emergência em todo o Estado e restringiu a circulação de pessoas nas ruas. Assim como os números de furtos e roubos, os de violência doméstica também apresentaram redução: no dia 15 de março, três dias antes do decreto, foram 285 casos. Já no dia 22 os registros não passaram de 100. A redução é de 65% em uma semana, mas não significa que as agressões pararam de ocorrer.

    ​> Em site especial, saiba tudo sobre coronavírus

    A comparação ocorreu em dois domingos – antes e depois do decreto que sugere isolamento social. A redução nos números, no entanto, deve ser analisada cuidadosamente, segundo a coordenadora Estadual das Delegacias de Proteção à Criança ao Adolescentes à Mulher e ao Idoso (DPCAMI), delegada Patrícia Zimmermann D'Avila.

    Referência estadual no combate à violência doméstica e de gênero contra a mulher, a delegada explica que o confinamento entre as pessoas pode piorar a situação, embora os números não apareçam, já que vítimas e agressores acabam convivendo em tempo integral neste período, o que também dificultaria às denúncias e a busca por pedidos de socorro para as mulheres:

    - Por isso nós aumentamos a rede de denúncias, com número de WhatsApp e através do 181, que é um mecanismo bastante rápido de recebimento de denúncias do Estado. A gente quer, com isso, aumentar a proximidade dessas vítimas que estão, muitas vezes, num regime de convivência forçada com o agressor.

    NSC Total lança Painel do Coronavírus com dados detalhados dos casos confirmados em Santa Catarina

    Dessa forma, as vítimas não precisam dirigir-se até uma delegacia para prestar queixa contra o malfeitor. Além do 190, número emergencial da Polícia Militar, a vítima ou qualquer pessoa que tenha notado a violência pode acessar o site da Polícia Civil neste link e informar o fato na delegacia virtual, ligar para o canal de denúncias sugerido pela delegada –181-, acionar o disque 100 ou mandar uma mensagem através do WhatsApp para o número (48) 98844-0011.

    Veja o gráfico

    em tempos de coronavírus
    Compare os índices, através do gráfico
    (Foto: )

    A atenção especial dos policiais está voltada para as situações de urgência. No Sul de Santa Catarina, por exemplo, um homem foi preso por descumprir medida protetiva na última terça-feira (24). Em Florianópolis ocorreu o mesmo, comentou a delegada Patrícia Zimmermann D’Avila.

    – A gente quer que as mulheres saibam que vamos protegê-las. Não é porque o Judiciário está soltando, que vai virar balbúrdia e esses agressores não serão responsabilizados. Estamos atuando e queremos estar o mais perto possível dessas mulheres – concluiu.

    Você está num relacionamento abusivo?

    Deixe seu comentário:

    Últimas notícias

    Loading... Todas de Polícia

    Colunistas