nsc
dc

publicidade

Serviço

Desaparecidos em SC: saiba como agir e quem procurar

Polícia alerta que registro deve ser feito o quanto antes, pois as primeiras horas são consideradas fundamentais para a localização

10/08/2019 - 08h31

Compartilhe

Por Guilherme Simon
Foto que integra inquérito do caso Elicéia, menina desaparecida em Florianópolis em 1995
Foto que integra inquérito do caso Elicéia, menina desaparecida em Florianópolis em 1995
(Foto: )

Mais de 1.400 pessoas são consideradas desaparecidas em Santa Catarina. Até o último 31 de julho, o número exato era de 1.412 registros. Só neste ano, a média é de 7,2 novos desaparecimentos por dia. São casos envolvendo crianças, adolescentes e adultos de todas as partes do território catarinense, e em alguns deles a busca já atravessa décadas.

O trabalho de investigação no Estado é coordenado pela Delegacia Especializada em Pessoas Desaparecidas (DPPD), que fica em Florianópolis, e também conta com o apoio da Polícia Militar, com o projeto SOS Desaparecidos, e do Instituto Geral de Perícias (IGP).

Tire suas dúvidas sobre como agir em casos de desaparecimento

- Quando uma pessoa é considerada desaparecida?

Segundo a Polícia Civil, uma pessoa pode ser considerada desaparecida a partir do momento em que familiares ou pessoas do convívio dela não conseguem mais localizá-la ou contatá-la - sem que haja explicação para isso.

- O que pode ser feito antes de registrar um desaparecimento?

Outros familiares, amigos e colegas de trabalho podem ser consultados para ajudar com possíveis informações sobre a pessoa que está sendo procurada.

- Quando notificar o desaparecimento?

A partir do momento em que é constatado o desaparecimento, é importante que o registro seja feito o quanto antes (não há necessidade de esperar 24 ou 48 horas). As primeiras horas são consideradas fundamentais para a localização.

- Onde o registro pode ser feito?

O registro de desaparecimento pode ser feito na delegacia de Polícia Civil mais próxima. Caso não seja possível, a notificação também pode ser realizada pelo telefone 190, da Polícia Militar.

- Como funciona a investigação desses casos?

A Delegacia Especializada em Pessoas Desaparecidas (DPPD), que fica em Florianópolis, coordena os trabalhos de buscas de desaparecidos em Santa Catarina e em geral investiga os casos registrados na Grande Florianópolis. Nas outras cidades, as delegacias locais realizam o trabalho.

- O que fazer ao encontrar alguém supostamente desaparecido?

Ao desconfiar que localizou alguém desaparecido, a orientação é avisar a polícia, procurando a delegacia mais próxima ou acionando o 181 ou 190. A PM lembra que muitos não foram vítimas de crime nem foram retirados à força de suas casas. Algumas dessas pessoas estão nas ruas por problemas de saúde mental, dependência de drogas ou simplesmente inadaptabilidade, e alguns sequer sabem que estão sendo procurados.

- Como contribuir com as buscas por pessoas desaparecidas?

Todas as pessoas podem se integrar ao esforço de procura, divulgando retratos e informações sobre casos de desaparecidos, mas é importante verificar a veracidade dos conteúdos repassados. Em Santa Catarina, os dados oficiais podem ser acessados no site da Polícia Civil.

Leias as últimas notícias no NSC Total

Ainda não é assinante? Assine e tenha acesso ilimitado ao NSC Total, leia as edições digitais dos jornais e aproveite os descontos do Clube NSC.

Deixe seu comentário:

Últimas notícias

Loading interface... Todas de Polícia

publicidade

Colunistas

    publicidade

    publicidade

    publicidade