nsc
    dc

    Pandemia

    Dionísio Cerqueira tem maior índice de letalidade por Covid-19 em Santa Catarina

    Cidade do Extremo-Oeste registra taxa de 60% de letalidade

    18/06/2020 - 10h19 - Atualizada em: 18/06/2020 - 19h42

    Compartilhe

    Cristian Edel
    Por Cristian Edel Weiss
    Por Guilherme Simon

    A cidade de Dionísio Cerqueira, no Extremo-Oeste catarinense, registra o maior índice de letalidade por Covid-19 entre os municípios de Santa Catarina. O levantamento da NSC é baseado em dados oficiais divulgados diariamente pela Secretaria de Estado de Saúde. Os dados do governo do Estado são os mesmos encaminhados diariamente ao Ministério da Saúde.

    Com cinco casos de coronavírus confirmados e três mortes pela doença, a cidade atualmente tem uma taxa de letalidade de 60%.

    > Painel coronavírus: confira a evolução da doença em SC

    Na sequência, aparecem os municípios de Itaiópolis, no Planalto Norte, Pedras Grandes, no Sul, e Irati, também no Extremo-Oeste, os três com 50% de taxa de letalidade, e Rodeio, no Vale do Itajaí (33,3%).

    Situada na microrregião de São Miguel do Oeste, Dionísio Cerqueira registrou o primeiro caso de Covid-19 no mês de abril. Uma mulher de 32 anos começou a sentir os sintomas da doença no dia 17 daquele mês, e já está curada.

    Depois, vieram dois casos que tiveram os primeiros sinais no fim de maio. Um deles, um adolescente de 13 anos, que morreu no dia 22 de maio. O outro, um homem de 37 anos, que faleceu no último dia 7.

    Outros dois casos foram detectados neste mês de junho. Uma mulher de 44 anos, que já se recuperou sem ter sido internada, e uma paciente de 72 anos, que morreu no dia 13.

    O número total de pessoas infectadas por coronavírus em Santa Catarina desde o início da pandemia ultrapassou a marca de 15 mil nesta quarta-feira (17), segundo dados do governo estadual. São 216 mortes confirmadas pela doença.

    Prefeitura contesta dados do Estado e diz ter apenas três casos de covid-19

    A prefeitura de Dionísio Cerqueira enviou nota à reportagem questionando os números do governo do Estado citados na reportagem. O município alega ter apenas três casos de covid-19, e não cinco, como aponta o governo de SC. Desses três, apenas um teria evoluído para óbito por causa da covid-19. Outra paciente também morreu, mas segundo o município isso ocorreu por complicações de uma cirurgia cardíaca.

    O município não reconhece os outros dois casos apontados pelo Estado como pertencentes a Dionísio Cerqueira. Um deles é o do garoto de 13 anos, que teve resultado positivo em um teste rápido, mas negativo em testagem laboratorial, segundo a prefeitura. O caso já havia provocado impasse entre os dados de Estado e município por conta da contabilização como covid-19. Sem considerar esses dois casos, na avaliação do município o índice de letalidade da cidade nao seria de 60%.

    A nota também afirma que um dos casos citados, de uma mulher de 32 anos, não integra os dados do Estado e poderia pertencer ao município vizinho de Barracão (PR), que teve registros da doença em abril. No entanto, segundo a base de dados aberta do governo do Estado atualizada nesta quinta-feira, o caso permanece confirmado como residência da paciente em Dionísio Cerqueira. Em Dionísio Cerqueira, todos os três casos considerados pelo município surgiram em junho, segundo a nota da prefeitura, e não há nenhum paciente em investigação.

    Confira na íntegra nota da prefeitura de Dionísio Cerqueira:

    "Nota à Imprensa

    A respeito da matéria publicada na página NSC Total, com o título “Dionísio Cerqueira tem maior índice de letalidade por covid-19 em Santa Catarina”, a Adminsitração Municipal de Dionísio Cerqueira presta os seguintes esclarecimentos:

    1. Até a presente data o município de Dionísio Cerqueira registra apenas três casos de Covid-19. O primeiro caso evoluiu a óbito em razão da própria Covid-19; no segundo caso, a pessoa foi a óbito em razão de complicações decorrentes de uma cirurgia cardíaca; e no terceiro caso a pessoa apresentou sintomas leves da doença e está em fase de recuperação. Ou seja, dos 3 casos, apenas um deles teve como causa da morte a Covid-19. Portanto, O ÍNDICE DE LETALIDADE NÃO É DE 60%.

    2. A matéria menciona que o primeiro caso de Covid-19 teria surgido no município de Dionísio Cerqueira ainda no mês de abril, relacionado a uma mulher de 32 anos de idade. Isso não corresponde à realidade, inclusive esse caso sequer consta nos registros da Secretaria de Estado da Saúde do Estado. Provavelmente pertença à cidade de Barracão/PR, que é considerada gêmea de Dionísio Cerqueira e que teve registro da doença no mês de abril.

    3. Por fim, salienta-se que os três casos de Covid-19 em Dionísio Cerqueira foram registrados no mês de julho e no presente momento não há mais nenhum caso em investigação."

    Deixe seu comentário:

    Últimas notícias

    Loading... Todas de Saúde

    Colunistas