nsc
an

Saúde

Dive-SC investiga febre amarela em macaco encontrado morto em Joinville

Animal foi localizado na rua Aubé e hipótese considera atropelamento ou novo caso de febre amarela em primatas

01/08/2019 - 12h58 - Atualizada em: 01/08/2019 - 19h21

Compartilhe

Redação
Por Redação AN
Macacos costumam sinalizar a circulação da febre amarela se afetados pela doença
Macacos costumam sinalizar a circulação da febre amarela se afetados pela doença
(Foto: )

A Diretoria de Vigilância Epidemiológica de Santa Catarina (DIVE/SC) investiga se a morte de um macaco está relacionada a febre amarela em Joinville. O primata foi encontrado morto na sexta-feira (26) na rua Aubé, no bairro Boa Vista, e há suspeita de que o animal foi atropelado ou morreu em decorrência da doença.

Exames realizados no animal devem comprovar a causa da morte nos próximos dias. Até esta quinta-feira, 1º de agosto, 14 macacos foram encontrados mortos no Norte Catarinense neste ano. Desses, em um dos casos a febre amarela foi confirmada como causadora da morte, em Garuva.

A Dive/SC reforça que os macacos não transmitem a febre amarela, no entanto, são vítimas da doença e sinalizam a circulação do vírus na região. A Dive/SC ressalta ainda que o Estado se tornou Área com Recomendação de Vacinação contra a febre amarela (ACRV) no segundo semestre de 2018.

A febre amarela é uma doença grave, transmitida por mosquitos em áreas de matas e urbana. A única forma de se proteger é através da vacinação. Todos os catarinenses, com mais de 9 meses de idade e ainda não vacinados, devem procurar uma unidade de saúde para se imunizar.

Leia Mais:

Joinville confirma primeira morte por febre amarela

Joinville ainda precisa imunizar 170 mil pessoas para atingir meta contra febre amarela

Deixe seu comentário:

Últimas notícias

Loading interface... Todas de Saúde

Colunistas