nsc
dc

Dados

Eleições 2020: em Criciúma, pesquisa mostra Clésio com 64% dos votos

Pesquisa para prefeitura de Criciúma ouviu 610 eleitores entre 15 e 17 de outubro, com margem de erro de quatro pontos percentuais para mais ou menos

18/10/2020 - 23h06 - Atualizada em: 20/10/2020 - 15h25

Compartilhe

Everton
Por Everton Siemann
clesio-salvaro-prefeito-criciuma
Clésio Salvaro é o atual prefeito de Criciúma
(Foto: )

Clésio Salvaro (PSDB) lidera com ampla vantagem a corrida das eleições 2020 em Criciúma, de acordo com pesquisa eleitoral feita pelo Instituto Paraná de Pesquisas a pedido da NSC Comunicação. O tucano, que concorre à reeleição, tem 64,6% das intenções de votos, conforme o cenário da pesquisa. Na segunda posição, há um empate técnico entre seis candidatos: Aníbal Dário (MDB), Júlia Zanatta (PL), Cosme Manique Barreto (Podemos), Chico Balthazar (PT), Rodrigo Minotto (PDT) e Ederson da Silva (PSTU), porque, ao oscilar dentro dos limites da margem de erro, todos podem apresentar a mesma pontuação em algum momento.

​> Em site especial, saiba tudo sobre as eleições municipais 2020​

A pesquisa foi feita entre os dias 15 e 17 de outubro e entrevistou 610 pessoas em Criciúma. A margem de erro é de quatro pontos percentuais para mais ou para menos, e o índice de confiança da pesquisa é de 95%. Isso quer dizer que há uma probabilidade de 95% de os resultados retratarem o atual momento eleitoral.

Na pesquisa estimulada, quando os entrevistados tiveram que responder em quem votariam na lista de sete candidatos confirmados para as eleições, Clésio Salvaro (PSDB) aparece na frente, com 64,6% das intenções de voto. Os demais seis concorrentes estão empatados tecnicamente porque podem registrar ao mesmo tempo 4,7% das intenções de voto, ao considerar a margem de erro da pesquisa.

> Upiara: Pesquisa mostra popularidade de Clésio em Criciúma imune ao bolsonarismo

Aníbal Dário (MDB) teve 5,7% das intenções de voto; Júlia Zanatta (PL), 4,1%; Cosme Manique Barreto (Podemos), 3,8%; Chico Balthazar (PT), 3,6%; Rodrigo Minotto (PDT), 2,8%; e Ederson da Silva (PSTU), 0,7%.

> Equilíbrio no horário eleitoral, mas Clésio terá um terço do espaço

Outros 14,8% dos entrevistados disseram que vão votar em branco ou nulo, em nenhum dos candidatos ou ainda não definiram o voto.

Júlia Zanatta e Francisco Balthazar (PT) têm a maior rejeição

A pesquisa também perguntou aos entrevistados em qual candidato a pessoa não votaria de jeito nenhum. Júlia Zanatta (PL), com 34,9%, e Chico Balthazar (PT), com 34,8%, têm a maior rejeição. Os demais candidatos registraram entre 9,3% e 17% de rejeição. Outros 3,4% dos entrevistados disseram que poderiam votar em qualquer candidato.

​> Saiba quem são os candidatos a prefeito em Criciúma nas Eleições 2020​

Pelo menos 22,6% não sabem ou preferiram não opinar quando questionados em quem não votariam de jeito nenhum.

​Gestão de Salvaro tem 67,2% de aprovação

A ampla vantagem sobre os concorrentes na intenção de votos reflete a avaliação de Salvaro à frente da prefeitura, outra questão medida pela pesquisa. A administração de Salvaro foi considerada ótima ou boa por 67,2% dos entrevistados, regular por 21,3% e ruim ou péssimo por 9,5%. Um grupo de 2% não sabe ou não opinou.

> Eleições 2020 em Santa Catarina: saiba tudo sobre a votação​

Os entrevistados também foram questionados sobre a gestão do atual prefeito no combate ao coronavírus. O desempenho de Salvaro foi considerado ótimo ou bom por 69,2% dos entrevistados, regular por 16,9% e ruim ou péssimo por 9,8%. E 4,1% não sabe ou não opinou.

Isolamento social e perdas econômicas: os impactos da pandemia

A pesquisa aponta ainda o que mais impactou a vida dos entrevistados durante a pandemia do novo coronavírus. Nesta pergunta, cada entrevistado podia indicar mais de uma situação. O isolamento social/não poder sair de casa foi apontado por 26,6% dos entrevistados.

Outros 11,6% disseram que ficaram desempregados e 11,5% relataram que a renda diminuiu ou que tiveram prejuízos financeiros. Há ainda outros 11,8% que disseram não ter nenhum impacto e 6,6% não souberam ou não quiseram responder.

FICHA TÉCNICA

Período avaliado: entre 15 e 17 de outubro de 2020

Amostra: 610 eleitores

Método: a pesquisa foi feita por telefone, devido à pandemia da Covid-19

Margem de erro: a máxima estimada é de 4 pontos percentuais para mais ou para menos

Nível de confiança: 95%. Isso quer dizer que há uma probabilidade de 95% de os resultados retratarem o atual momento eleitoral.

Solicitante: pesquisa contratada por NSC Comunicação

Registro no TSE: sob o número SC-08873/2020

Colunistas