Em visita a Joinville nesta quarta-feira (2), o governador de Santa Catarina, Jorginho Mello (PL), anunciou investimentos nas áreas da saúde, segurança pública e energia elétrica. Afirmou ainda que vai conversar com o prefeito Adriano Silva sobre temas considerados fundamentais ao município, como a duplicação da Serra Dona Francisca. 

Continua depois da publicidade

Acesse para receber notícias de Joinville e região pelo WhatsApp

Nos investimentos, iniciando pela saúde, o governo estadual destacou um novo setor de hemodinâmica no Hospital Infantil Dr. Jeser Amarante Faria e, no Hospital Regional Hans Dieter Schmidt, a ampliação de quatro novas salas de centro cirúrgicos e duas Unidades de Saúde Intensiva (UTIs), chegando a 40 no total. 

Para a área de segurança, os anúncios reúnem 17 viaturas descaracterizadas para a Polícia Civil, quatro novos veículos para a Polícia Penal e um novo equipamento de papiloscopia para a Polícia Científica, que deve ter maior precisão para encontrar digitais e vestígios de crimes. 

Em iluminação pública, o governo catarinense deve investir R$ 477,5 milhões em cidades da região Norte. Joinville e São Francisco do Sul serão os municípios com mais verbas, sendo R$ 258 e R$ 129 milhões, respectivamente. 

Continua depois da publicidade

Questionado sobre projeções de obras específicas para a cidade neste ano, Jorginho afirma não ter a questão no radar.

— O céu é o limite, não tem previsão nenhuma. Temos a previsão de fazer as obras andarem e ajudar a prestigiar os deputados regionais — disse.

Em Joinville, o principal compromisso do governador é a reunião com os prefeitos da região, na Associação de Municípios do Nordeste de Santa Catarina (Amunesc), onde deve ouvir os chefes dos Executivos sobre as demandas prioritárias de cada cidade. 

Sem definições sobre a Serra Dona Francisca 

O prefeito de Joinville, Adriano Silva (Novo), tem a duplicação da Serra Dona Francisca, no Eixo Industrial, como obra prioritária do governo estadual e deve levar o tema para a reunião com Jorginho Mello.

Continua depois da publicidade

— A gente entende que milhares de joinvilenses passam ali todos os dias para ir ao trabalho e voltar para suas casas. Isso ajudaria não só o escalonamento da produção, mas também para as pessoas irem mais rápido ao emprego e voltarem mais rápido para casa — comenta. 

Apesar de o governador de SC também ter essa obra como prioritária, ele não deu detalhes sobre ideias, prazos sobre as obras.

— [A Dona Francisca] é sempre muito importante. Vou conversar com o prefeito. Ele vai ser o último a ser atendido porque eu sempre deixo a cidade-base para o final — finaliza.

Conforme publicou o colunista do AN, Jefferson Saavedra, a duplicação a ser defendida pelo prefeito na reunião com o governador tem dois lotes. O primeiro deles fica no segmento entre a rótula do Tecelão (Döhler) e a intersecção entre as estradas Hans Dieter Schmidt e Edgar Meister, em local onde está sendo construído elevado, nas imediações da Schulz e da Whirpool. Esse lote na rua Dona Francisca tem mais um quilômetro e prevê elevado no entorno da Döhler. O projeto contratado pela prefeitura está na fase final.

Continua depois da publicidade

O outro lote da Dona Francisca a ser solicitado pelo prefeito é o mesmo apontado pelas entidades empresariais de Joinville: a duplicação do segmento entre o elevado em construção até a BR-101, com acesso pelas ruas Edmundo Doubrawa e dos Franceses (onde há previsão de binário). O projeto, contrato pelo governo do Estado, foi concluído e as obras estão prontas para ser licitadas, com custo estimado de R$ 60 milhões. O governo estadual anterior chegou a anunciar o lançamento do edital, mas a concorrência não foi aberta.

Leia também

Em quantos veículos a frota de Joinville aumenta por dia

Polícia investiga caso de bebê que sofreu corte na cabeça durante parto em Joinville

Índice de desenvolvimento aponta desigualdade entre escolas municipais de Joinville

Destaques do NSC Total