nsc
hora_de_sc

Nó no tempo

Entenda "Dark": confira o resumo das duas primeiras temporadas da série

Relembre os detalhes da trama antes da estreia da terceira temporada de "Dark", que chega à Netflix no dia 27 de junho

05/06/2020 - 11h21 - Atualizada em: 05/06/2020 - 11h22

Compartilhe

Marina
Por Marina Martini Lopes
Jonas Kahnwald é o personagem principal de "Dark"
Jonas Kahnwald é o personagem principal de "Dark"
(Foto: )

A terceira e última temporada de Dark ganhou um trailer, que, na data de lançamento, fez a série - que foi a primeira produção alemã original da Netflix - voltar aos assuntos mais comentados das redes sociais. Recentemente eleita a melhor série original da plataforma de streaming em uma votação junto ao público, Dark é tão elogiada quanto complexa: a trama do seriado, que envolve viagens no tempo e conceitos de física; e as relações entre os personagens, complicadas pelo fato de a história se passar em uma pequena cidade em que todos parecem se conhecer, já geraram diversos memes na internet.

Falta pouco menos de um mês para a estreia da terceira temporada de Dark - então, se você ainda não entendeu alguma coisa das duas primeiras temporadas (ou não se lembra dos detalhes), é hora de se preparar para os episódios finais! Preparamos um guia com tudo o que você precisa saber para entender e aproveitar a última temporada. Lembrando: este guia é uma ajuda para quem já assistiu à série - ou seja, está cheio de spoilers! Se você é novo no universo de Dark, continue por sua conta e risco.

Resumo de Dark

Como dito acima, Dark é uma série sobre viagens no tempo - e daí vem grande parte da complexidade da trama: o público acompanha tudo o que aconteceu na pequena cidade fictícia de Winden, na Alemanha, principalmente nos anos de 1953, 1986 e 2019 (ou seja, em pontos-chave de dois ciclos de exatamente 33 anos cada). Os acontecimentos não são mostrados de forma linear ou cronológica; e os personagens aparecem em diferentes fases da suas vidas: crianças, adultos e idosos, por exemplo.

As viagens no tempo são possíveis porque, em uma caverna em um bosque de Winden, existe um "buraco de minhoca" - uma característica hipotética do espaço-tempo que funcionaria como um "túnel" entre dois momentos distintos. O surgimento do buraco de minhoca está ligado de alguma forma a uma explosão que aconteceu em 1986 na usina nuclear que existe em Winden (sim, mesmo ano em que, na vida real, aconteceu o acidente de Chernobyl).

Acontece que, como apresentados em Dark, os acontecimentos ao longo do tempo não se influenciam apenas na ordem que parece lógica. "O tempo não influencia apenas o futuro: o futuro também influencia o passado. É igual à questão do ovo ou da galinha. Eles estão conectados", afirma o personagem H.G. Tannhaus, relojoeiro de Winden e autor, na série, de um livro chamado Uma Viagem no Tempo. Nas entradas dos portais que possibilitam as viagens no tempo, está escrita, em latim, a frase "E então o mundo foi criado."

Já na primeira temporada, o público é apresentado ao personagem Noah, que tem o objetivo de criar uma máquina do tempo para estabilizar as viagens cíclicas de 33 anos e controlar o que acontece no mundo. Nos anos 1980, com a ajuda de Helge, Noah construiu uma máquina do tempo em um quarto acima da caverna onde está o buraco de minhoca, e passou a conduzir diversos testes com crianças - para descobrir se a viagem controlada no tempo seria possível. O problema todas as crianças que foram submetidas aos experimentos acabaram mortas.

Em 2019, porém, um garoto chamado Mikkel Nielsen viaja no tempo sem passar pelos experimentos: ele se perde na caverna e entra sem querer no buraco de minhoca, indo parar em 1986. Mikkel vive a experiência de conhecer seus pais adolescentes, e não consegue voltar para casa - nem convencer ninguém de que veio "do futuro". Ele aceita sua nova realidade, é adotado e ganha o nome de Michael - e é o homem que cometeu suicídio logo antes de a primeira temporada de Dark começar.

Em 2019, um garoto chamado Mikkel Nielsen viaja no tempo sem passar pelos experimentos que mataram outras crianças
Em 2019, um garoto chamado Mikkel Nielsen viaja no tempo sem passar pelos experimentos que mataram outras crianças
(Foto: )

Michael é casado com Hannah e pai de Jonas, o protagonista da série - Jonas, aliás, conhece o pequeno Mikkel Nielsen; sem fazer ideia, é claro, de que Mikkel e seu pai são a mesma pessoa. É justamente por não saber lidar com a situação do desaparecimento de Mikkel (ou seja, o seu próprio, acontecendo novamente) que Michael se mata. Jonas, em depressão pela morte do pai, começa a investigar o que poderia ter levado Michael ao suicídio - e é partir daí que os mistério de Dark começam a se desenrolar.

As relações familiares de Dark

Entender quem é quem, e quais são as relações entre os personagens, facilita a vida de quem assiste Dark. Como já falamos, o protagonista e Jonas Kahnwald: ele é filho de Michael (na verdade Mikkel Nielsen) e Hannah Kahnwald. Hannah tem um caso com Ulrich Nielsen (que é pai de Mikkel/Michael); e Jonas é apaixonado por Martha Nielsen (filha de Ulrich, irmã de Mikkel/Michael, e, consequentemente, tia de Jonas). A mãe adotiva de Michael é Ines Kahnwald; uma enfermeira que adota Mikkel quando ele fica preso em 1986. Em 1953, conhecemos também o chefe de polícia Daniel Kahnwald, que faz parte das investigações sobre a descoberta dos corpos de Erick Obendorf e Yasin Friese.

A outra família já citada, portanto, é a dos Nielsen. Ulrich (um policial que tem um caso com Hannah Kahnwald) e Katharina (diretora da escola de Winden) são pais de Martha (interesse amoroso de Jonas), Magnus (namorado de Franziska Doppler) e Mikkel. Em 1986, Ulrich perdeu um irmão, Mads Nielsen, que desapareceu em circunstâncias muito parecidas com as do desaparecimento do próprio Mikkel. A avó de Ulrich é Agnes Nielsen, mãe de Tronte Nielsen: ela chega em Winden em 1953, sozinha com o filho, e passa um tempo morando com os Tiedemann. Tronte Nielsen, pai de Ulrich, teve um caso com Claudia Tiedemann nos anos 1980.

A já citada Franziska Doppler (namorada de Magnus Nielsen) é filha de Peter (psiquiatra que atende Jonas Kahnwald quando ele entra em depressão após o suicídio do pai) e Charlotte Doppler (Charlotte é chefe de polícia em Winden e colega de trabalho de Ulrich Nielsen). Peter é filho de Helge, que hoje está internado em um asilo, e que trabalhou com Noah durante um período nos anos 1980. O pai de Helge, por sua vez, era Bernd Doppler, fundador e diretor da usina nuclear até sua substituição por Clauda Tiedemann, em 1986. Já Charlotte é neta de H.G. Tannhaus, o relojoeiro e estudioso de viagens no tempo. Peter e Charlotte tem também uma filha mais nova, Elisabeth.

O diretor da usina nuclear em 2019 é Aleksander Tiedemann: Aleksander assumiu o sobrenome de sua esposa, Regina Tiedemann (dona do hotel da cidade), que é filha de Claudia Tiedemann (que é quem dirige a usina nuclear em 1986). Regina Tiedemann, aliás, foi a última pessoa a ver Mads Nielsen com vida. Claudia, por sua vez, era filha de um policial chamado Egon Tiedemann, que esteve envolvido nas investigações a respeito do desaparecimento de Mads Nielsen em 1986. Aleksander e Regina tem um filho, Bartosz, amigo de Jonas.

Nós, o público, sabemos que o verdadeiro nome de Aleksander Tiedemann é Boris Niewald: ao chegar a Winden em 1986, ele esconde seu passaporte na floresta, assume a identidade de Aleksander Köhler, e consegue emprego na usina nuclear com Claudia Tiedemann. Hannah Kahnwald conhece a verdadeira identidade de Aleksander Tiedemann, e o chantageia por isso.

Os desaparecimentos

Além de Mikkel e Mads, outras crianças que desapareceram são citadas - como Erick Obendorf, que some antes de Mikkel; e Yasin Friese, amigo de Elisabeth Doppler. O corpo de Mads é encontrado por Ulrich Nielsen logo no início da primeira temporada de Dark, durante a busca por Mikkel - e o que espanta é que Mads está com a exata aparência que teria se tivesse desaparecido na véspera, e não 33 anos antes. Já os corpos de Eric e Yasin são encontrados enterrados em uma pilha de areia em 1953, no terreno que estava em obras para a construção da usina nuclear.

O policial Ulrich Nielsen investiga os desaparecimentos de seu irmão Mads e seu filho Mikkel
O policial Ulrich Nielsen investiga os desaparecimentos de seu irmão Mads e seu filho Mikkel
(Foto: )

Ou seja: todas as crianças que morreram em função do experimento temporal de Noah (lembrando que Mikkel escapou da morte por ter entrado sem querer no buraco de minhoca, sem passar por nenhum tipo de teste) tiveram seus corpos enterrados em outras décadas, para não levantar suspeitas sobre a dupla de sequestradores que atuava nos anos 1980 - é por isso que Mads aparece em 2019; e Erick e Yasin, em 1953. Os corpos das crianças têm algumas características em comum, como os olhos queimados e os tímpanos arrebentados.

Outras viagens no tempo

Ao longo da série, além de Mikkel, outros personagens também viajam no tempo. Um deles é Ulrich Nielsen, que descobre o que aconteceu com Mads (e suspeita que o mesmo pode ter acontecido com Mikkel) e consegue voltar para 1953 - onde tenta matar um Helge ainda criança, para evitar que ele cresça e sequestre os meninos. Helge, porém, sobrevive (é por causa do ataque de Ulrich, aliás, que o Helge adulto tem cicatrizes no rosto); e Ulrich vai parar na prisão em 1953. Ele é preso, aliás, por um jovem policial Egon Tiedemann, que, em 1986, acusaria o mesmo Ulrich Nielsen, então adolescente, de ser responsável pelo desaparecimento do irmão Mads.

O Helge de 2019, idoso, também volta ao passado, para tentar impedir o Helge jovem, de 1986, de ajudar Noah. Helge tenta matar o Helge mais jovem em um acidente de carro - mas acaba morto ele mesmo.

E, claro, há O Estranho: um homem misterioso que aparece em Winden e se hospeda no hotel de Regina Tiedemann. No final da primeira temporada, descobrimos que O Estranho é a versão adulta de Jonas - que volta ao passado para deixar instruções a si mesmo a respeito do que fazer. O grande objetivo de Jonas é descobrir uma maneira de interromper a repetição de ciclos de 33 anos e modificar os acontecimentos do futuro; o que, até agora, parece impossível, visto que cada acontecimento de 2019, por exemplo, já foi estritamente definido pelo desenrolar das coisas em 1953 e 1986.

Dark brinca diversas vezes com um paradoxo famoso entre os entusiastas das viagens no tempo, o Paradoxo de Bootstrap: o Jonas de 2019 só sabe o que fazer porque o o Estranho (que é o próprio Jonas do futuro) o ensina, o que nos leva a supor que O Estranho, por sua vez, aprendeu tudo o que sabe com outro Jonas, que veio do futuro quando O Estranho se encontrava em 2019. Então de onde veio esse conhecimento, afinal? Qual é a fonte "original" dessas informações? Outro exemplo: em 1986, o Jonas adulto, seguindo instruções de Claudia Tiedemann, aciona a máquina do tempo porque acha que isso pode anular o buraco de minhoca dentro da caverna. Mas Noah afirma que essa ação foi justamente o que criou o buraco de minhoca.

E há mais: no final da primeira temporada, Jonas vai parar em 2052, em uma sociedade com ar pós-apocalíptico, onde a usina nuclear foi quase totalmente destruída em um acidente (é em 1952 que Jonas adquire as cicatrizes no pescoço que vemos n'O Estranho desde sua primeira aparição). Elisabeth Doppler, que é apenas uma criança em 2019, é a implacável líder da comunidade de Winden em 2052.

Outra viajante frequente do tempo é Claudia Tiedemann, a ex-diretora da usina nuclear, que, já idosa, confronta Noah na batalha pelo controle das viagens no tempo. Claudia influencia fortemente O Estranho; e os dois, juntos, são quem fornece as instruções para que H.G. Tannhaus consiga construir sua "máquina do tempo", usada diversas vezes na série. Outro Paradoxo de Bootstrap: como Jonas poderia ter voltado no tempo e ensinado alguém a criar a máquina do tempo, sem a existência prévia da tal máquina?

Mais um ciclo temporal - e a identidade de Adam

Na segunda temporada, Jonas acessa mais uma data nos ciclos de 33 anos: 1921, onde conhece um Noah ainda jovem, que o recruta para finalmente conhecer o grupo de Viajantes. É em 1921 que Jonas descobre a real identidade de Adam, o verdadeiro líder dos Viajantes: Adam é o próprio Jonas; um Jonas ainda mais velho que O Estranho, com o rosto profundamente marcado por suas dezenas, talvez centenas, de viagens pelo tempo. Adam revela a Jonas que descobriu como viajar para qualquer data no tempo, independente dos ciclos de 33 anos, com a ajuda de uma massa de energia (veja o próximo tópico) criada por ele mesmo. O desejo de Adam é que Jonas viaje até a véspera do suicídio de Michael e o impeça, porque o suicídio seria o estopim de tudo o que aconteceu depois.

Adam é o próprio Jonas; um Jonas ainda mais velho que O Estranho, com o rosto profundamente marcado por suas dezenas, talvez centenas, de viagens pelo tempo
Adam é o próprio Jonas; um Jonas ainda mais velho que O Estranho, com o rosto profundamente marcado por suas dezenas, talvez centenas, de viagens pelo tempo
(Foto: )

Acontece que, ao retornar para 2019, Jonas descobre que é ele mesmo quem orquestra o desaparecimento de Mikkel e o suicídio do próprio pai - tornando a repetir os acontecimentos no tempo, exatamente como já se desenrolaram antes. No final da temporada, fica claro que o verdadeiro objetivo de Adam é garantir que tudo realmente aconteça como sempre aconteceu (diferente do que ele disse ao Jonas jovem): por motivos que ainda não conhecemos, ele quer se tornar exatamente quem é.

A Matéria Escura e "A Partícula de Deus"

A segunda temporada é também o momento em que Dark mergulha mais fundo em alguns conceitos físicos: a massa negra - que parece um pouco um líquido, um pouco fumaça, um pouco algo vivo, um pouco simplesmente um vazio na escuridão - descoberta por Jonas nas ruínas da usina nuclear na Winden de 2052 é explicada por Adam como sendo matéria escura, teoria que diz que boa parte do universo é formada por essa matéria, invisível por não emitir ou refletir luz.

Adam também cita o Bóson de Higgs, também conhecido como "Partícula de Deus", uma partícula subatômica responsável por conceder massa a todas as outras. Aquela massa negra, diz a série, seria resultado de uma imensa descarga de energia, como um "mini Big-Bang" ("e então o mundo foi criado"?). O próprio Adam descobriu como produzir, ele mesmo, essa massa de energia negra, e a fez interagir com a massa vista por Jonas na usina.

Noah e Claudia

Assim como Jonas, outros personagens centrais ao longo da série são Noah e Claudia. Até a aparição de Adam, acreditamos que Noah é o líder dos Viajantes - mas depois descobrimos que Noah só seguia as ordens de Adam por acreditar que o líder tinha o objetivo de evitar o "apocalipse" (supostamente, um acidente nuclear ocorrido em Winden em 27 de junho de 2020 - sim, exatamente a data de estreia da terceira temporada de Dark). Ao descobrir que essa não é verdadeira intenção de Adam (e que, consequentemente, a família de Noah não será salva do apocalipse), Noah tenta matá-lo - e acaba morto por Agnes, outra dos Viajantes (Agnes Nielsen, a avó de Ulrich).

O interessante é que Noah se envolveu com a Elisabeth de 2052 - e, com ela, teve uma filha, Charlotte, que foi enviada para ser criada no passado. Sim, Charlotte Doppler, mãe da menina Elisabeth em 2019: as duas são mães e filhas uma da outra, ao mesmo tempo. Charlotte descobre que Noah é seu pai, mas ainda não sabe a verdade sobre sua mãe.

A Clauda idosa, por sua vez, viaja bastante entre as décadas, e parece agir no sentido de garantir que sua versão mais jovem desenvolva o interesse necessário para seguir seus passos: ela visita a si mesma para contar tudo o que aconteceu, e enterra o dispositivo de viagem no tempo no terreno da casa de sua versão adulta. Em 1986, Claudia (que ganha o livro Uma Viagem no Tempo de Helge Doppler) começa a entender o que aconteceu e a pesquisar sobre a Partícula de Deus, para tentar descobrir como evitar o apocalipse. Ela viaja para o futuro e aprende, por meio da internet, que, em 1986, foi considerada desaparecida. Claudia também acaba causando a morte do pai, o policial Egon Tiedemann, ao tentar evitá-la.

Os sobreviventes do apocalipse

A segunda temporada fez com que a maioria dos personagens principais fosse parar em lugares ou épocas que vão permitir que eles sobrevivam ao apocalipse previsto para o dia 27 de junho de 2020. Ulrich Nielsen e Hannah Kahnwald estão em 1953. Mikkel e Bartosz estão em 1987 - e Katharina Nielsen também pode estar lá, uma vez que é vista tentando chegar ao buraco de minhoca escondido na caverna momentos antes da explosão. Magnus e Franziska foram levados pelo Jonas adulto para uma época ainda não revelada - mas já vimos o casal, agora como dois adultos, como parte do grupo de Viajantes em 1921: será que é para lá que eles foram?

O final da segunda temporada

No último episódio da segunda temporada de Dark, Adam chega a 2020 e mata Martha - supostamente, porque isso é necessário para que Jonas desenvolva sentimentos e objetivos que vão fazê-lo "tornar-se" Adam no futuro. Acontece que, logo em seguida, Jonas recebe a visita de outra Martha, que diz que veio não de um tempo diferente, e sim de um mundo diferente - e, usando um dispositivo parecido com a máquina do tempo que já conhecemos, leva Jonas dali.

No final da segunda temporada, somos apresentados a "outra" Martha
No final da segunda temporada, somos apresentados a "outra" Martha
(Foto: )

Pode essa nova Martha ter vindo de uma linha temporal diferente - ou seja, uma linha originada por um acontecimento ou uma ação de alguém que descobriu como quebrar o eterno ciclo repetitivo do tempo? Ou ela de fato veio de um outro universo? A teoria do multiverso também é forte na física, e pode ser o próximo passo de uma série que já lida (exemplarmente, aliás) com viagens no tempo e outras teorias científicas complexas.

Colunistas