nsc
hora_de_sc

Luto

“Era presença diária na Joaquina”, diz amigo sobre surfista que morreu em praia de Florianópolis

Marcelo Tonon, 38 anos, fabricava pranchas e dava aulas de jiu-jítsu; suspeita é de que tenha sofrido mal súbito

23/07/2021 - 05h00

Compartilhe

Jean
Por Jean Laurindo
Marcelo Tonon, 38 anos, morreu enquanto surfava na praia da Joaquina, em Florianópolis
Marcelo Tonon, 38 anos, morreu enquanto surfava na praia da Joaquina, em Florianópolis
(Foto: )

O surfista Marcelo Tonon, 38 anos, era presença diária na praia da Joaquina, no Leste da Ilha, em Florianópolis. O presidente da Associação de Surf da Joaquina e parceiro de Marcelo no esporte, Cristiano Melo, conta que ele ir até a praia por volta do meio-dia para conversar com amigos e fazer o que mais gostava: pegar onda.

Jogadora de futebol é assassinada a tiros em Florianópolis

Receba as principais notícias de Santa Catarina pelo Whatsapp

– Ele era presença diária na praia da Joaquina, muito carismático, um cara que todo mundo amava, sempre com sorriso no rosto. Sempre passou uma energia muito boa, era muito divertido – conta Cristiano.

Marcelo morreu na praia da Joaquina na tarde desta quinta-feira (22), depois de cair na água enquanto estava surfando. Ele foi retirado da água por amigos e socorrido rapidamente por guarda-vidas da praia, além da equipe do helicóptero Arcanjo, do Corpo de Bombeiros, mas não resistiu. A principal suspeita dos bombeiros é que ele tenha tido um mal súbito quando estava no mar.

Marcelo, também conhecido como Bujica, era manezinho da Ilha e surfista de ondas grandes. Ele também fabricava pranchas de diferentes tipos para esportistas da região. A relação com o esporte era intensa. Ele também praticava jiu-jítsu e chegou a dar aulas da modalidade.

– Ele se cuidava muito, tinha sempre alimentação regrada pelo que víamos na praia e nos posts. Está todo mundo estarrecido, meio tonto com essa situação, sem saber como aconteceu – lamenta Cristiano.

Marcelo foi socorrido por equipe do helicótero Arcanjo ainda na praia, mas não resistiu
Marcelo foi socorrido por equipe do helicótero Arcanjo ainda na praia, mas não resistiu
(Foto: )

Nas redes sociais, a Associação de Surf da Joaquina publicou uma nota lamentando a morte de Marcelo. Nos comentários, amigos postaram mensagens de apoio.

“Infelizmente Tonon não resistiu e fez sua passagem fazendo o que mais amava no lugar que mais gostava: surfar na praia da Joaquina”, diz um trecho da publicação da associação de surf.

O Instituto Médico Legal (IML) ainda não divulgou detalhes sobre a causa da morte de Marcelo. Até a noite desta quinta-feira ainda não havia informações de velório e sepultamento.

Leia também

Pastor assaltado em Itajaí conta que recebeu ligação de bandido pedindo desculpa

Após morte de funcionário, obras na Serra do Rio do Rastro são paralisadas em SC

Terceira dose da vacina contra Covid será necessária?

Colunistas