Itaiópolis entra para o terceiro dia sem água nesta quarta-feira (9) e a situação já afeta comércios e escolas do município, que estão sem aula desde a última terça-feira (8). O abastecimento foi suspenso durante a madrugada do dia 7, quando apareceram manchas no rio São Lourenço, onde a água é captada para abastecer a cidade. 

Continua depois da publicidade

> Quer receber notícias de Joinville e Norte de SC por WhatsApp? Clique aqui

​A Secretaria Municipal de Educação de Itaiópolis emitiu um comunicado informando que tomou todas as providências possíveis para garantir a continuidade dos serviços na rede, no entanto, para garantir a segurança das crianças, professores e funcionários, até que o abastecimento de água seja normalizado, as aulas seguem suspensas nos centros de educação infantil, pré-escolas e escolas municipais. 

A situação está complicada também para quem atua no comércio, como é o caso de Elcio Sperum, proprietário de uma choperia. Ele relata que, sem a água, é impossível manter o negócio em funcionamento. 

Os moradores também estão sendo bastante afetados, principalmente os que não possuem caixa dágua. Para auxiliar, uma moradora improvisou uma mangueira no poço artesiano que tem em casa e disponibilizou água aos vizinhos, que fizeram filas carregados com galões e garrafas pet. Veja o vídeo abaixo. 

Continua depois da publicidade

Sem previsão de reabastecimento 

Assim que foi detectada a contaminação no rio, na madrugada de domingo para segunda-feira, a captação na estação de tratamento de água (ETA) foi interrompida e ainda não há previsão de retorno do serviço.

Cidade inteira ficou sem água após manchas aparecerem no rio São Lourenço
Cidade inteira ficou sem água após manchas aparecerem no rio São Lourenço (Foto: Prefeitura de Itaiópolis/Divulgação)

De acordo com informações da Companhia Catarinense de Águas e Saneamento (Casan), empresa responsável pelo saneamento básico do município, a água poluída não chegou a ir para a rede de distruição, por isso, não há risco de os moradores consumirem a água da caixa. No entanto, por causa da incerteza de retorno, a companhia pede que os moradores façam o uso consciente e econômico. 

Ainda não é possível saber o que pode ter ocasionado a contaminação no rio. O Instituto do Meio Ambiente (IMA) e a Defesa Civil coletaram amostras da água para identificar a causa da poluição e enviaram o material para o Laboratório Central de Saúde Pública (Lacen) de Joinville. O resultado deve sair nos próximos dias. 

Enquanto a água não volta para as torneiras, o município contratou o serviço de caminhões-pipa para abastecer escolas e unidades de saúde, a fim de que as atividades sejam retomadas normalmente na cidade. 

Continua depois da publicidade

Leia também

Mãe e namorada são presas suspeitas de agredir e ameaçar adolescente em Jaraguá do Sul

Duas pessoas morrem em acidente na SC-110 em Jaraguá do Sul

Motorista é sequestrado em Massaranduba e fica 15 horas sob domínio de assaltantes​

Destaques do NSC Total