nsc
dc

publicidade

Exame nacional

Especialistas de SC analisam conteúdo da prova do Enem deste domingo

Professores consideraram que maior parte dos testes seguiram padrão dos anos anteriores, mas questões de matemática foram mais exigentes

10/11/2019 - 17h27 - Atualizada em: 10/11/2019 - 20h26

Compartilhe

Por Ângela Prestes
Hassan
Por Hassan Farias
Alunos começam a deixar o Instituto Estadual de Educação
Alunos começam a deixar o Instituto Estadual de Educação
(Foto: )

Prova dentro do esperado, mas com questões de matemática mais rigorosas neste ano. São algumas das conclusões de professores de Santa Catarina ouvidos pela reportagem após o segundo fim de semana do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem), que ocorreu neste domingo (10).

Os conteúdos cobrados neste ano não foram muito diferentes dos anos anteriores. De acordo com o professor do Sistema COC, Luiz Edgar de Carvalho, a prova de química era simples de ser resolvida e não teve nenhuma surpresa.

— Foi uma prova conteudista, abordou assuntos como eletroquímica, termoquímica, estequiometria e orgânica. Apenas uma ou outra questão exigia uma leitura mais precisa no que o exercício cobrava do aluno, mas nenhuma dificuldade tão grande. Talvez as questões de estequiometria demandavam um pouco mais de tempo por conta dos cálculos que deviam ser feitos, mas apenas por conta disso.

Para o professor Marcus Aurélio de Souza, também de química, a prova foi dentro do esperado.

— Estava de médio para fácil, nenhuma questão que pudesse causar dúvidas ou algo do gênero. Foi uma prova bem tranquila. Os alunos, tendo um pouquinho de atenção, conseguiam fazer sem grandes problemas.

Na área de biologia, a professora Brunna Coelho comenta que os conteúdos cobrados também seguiram o padrão dos últimos anos.

— Caíram bastante questões relacionadas a ecologia e imunidade. Teve novidade em três questões, com conceitos que não são habitualmente cobrados no Enem. Uma pergunta de genética envolvendo a primeira e a segunda lei de Mendel. Outra de impermeabilidade de membrana, e uma terceira de respiração aeróbica, bem conceitual. De resto foi tranquilo.

Já a prova de matemática exigiu um pouco mais. É o que avalia o professor Felipe Freire. De acordo com ele o grande problema foram os exercícios truncados, aqueles que demandam mais de um cálculo para serem resolvidos.

— Você começa num ritmo e tem que manter a linha de pensamento até chegar na resposta final. Um dos exercícios mais interessantes e divertidos da prova foi o do Tinder, que relacionava geometria analítica com a situação de match do usuário do aplicativo.

Estudantes consideraram prova deste domingo fácil

Gabriel Rocha, 18 anos, foi a primeira pessoa a deixar o Instituto Estadual de Educação (IEE), um dos lugares de aplicação da prova do Enem em Florianópolis. Para ele, a prova não foi muito difícil.

— Algumas questões de matemática até tive dificuldade, mas no geral estava fácil — garantiu.

Gabriel Rocha foi o primeiro a deixar o IEE
Gabriel Rocha foi o primeiro a deixar o IEE
(Foto: )

A estudante Valentina Silveira, de 17 anos, mora em Palhoça e também fez a prova neste domingo. Ela está no segundo ano do ensino médio e decidiu participar para se preparar para o próximo ano. Segundo ela, as questões estavam muito difíceis porque caíram conteúdos que ela ainda não estudou.

— Foi bem complicado para mim. Fui chutando as questões, por isso terminei cedo, mas valeu a experiência porque no ano que vem já sei como vai ser — contou.

O segundo dia de provas também foi complicado para Gabriela Fouchy, de 34 anos. Ela está há algum tempo sem estudar e se preparou para a prova com estudos em casa. Segundo ela, algumas perguntas soube responder com tranquilidade, mas em outras a dificuldade foi muito maior.

— Não é uma prova como antigamente, quando você estava no ensino médio e era mais fácil. Hoje é bem mais elaborada em relação às questões e ao conteúdo. Bem mais difícil em relação aos outros anos que fiz — explicou.

Gabriela Fouchy após a conclusão da prova
Gabriela Fouchy após a conclusão da prova
(Foto: )

"Foco deve ser no futuro", diz psicóloga

Para a psicóloga do cursinho Pró-Floripa, Alice Rossi, independentemente do resultado da prova, o foco deve estar no futuro.

— É uma prova importante, mas existem outras possibilidades. O estudante precisa pensar nos seus objetivos, porque ele entra pra fazer a prova com tudo o que sabe, mas também sai com tudo o que sabe.

A orientação dela é pensar com muita calma no momento de escolher o curso, levando em consideração os gostos e aptidões.

— A nossa profissão é uma forma de se colocar no mundo. Então pensar nisso ajuda bastante a escolher.

Alunos deixam o IEE após a abertura dos portões
Alunos deixam o IEE após a abertura dos portões
(Foto: )

85 mil candidatos em Santa Catarina

Pontualmente ao meio-dia, os portões das instituições de ensino foram abertos para realização do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem). Neste domingo, estudantes de todo o país voltaram às salas de aula para encarar o segundo dia de provas.

Em Santa Catarina, aproximadamente 85 mil candidatos eram esperados para a segunda etapa do exame, considerando as abstenções do primeiro domingo. Os portões fecharam às 13 horas e as provas iniciaram meia-hora depois.

No Instituto Estadual de Educação, não foram registrados casos de estudantes atrasados. Porém, teve um aluno que esqueceu a documentação e não pode fazer a prova.

​Leia as últimas notícias do NSC Total

​Ainda não é assinante? Assine e tenha acesso ilimitado ao NSC Total, leia as edições digitais dos jornais e aproveite os descontos do Clube NSC

Deixe seu comentário:

Últimas notícias

Loading interface... Todas de Educação

publicidade

Colunistas

    publicidade

    publicidade

    publicidade