nsc
nsc

Cidade criativa

Estilo de vida de Mariah inspira: Saiba como é viver no bairro Pedra Branca

Conheça a história da professora universitária e empreendedora Mariah Nascimento, que vive na Cidade Criativa Pedra Branca

30/06/2021 - 09h57

Compartilhe

Estúdio
Por Estúdio NSC
Pedra Branca
Cidade Criativa Pedra Branca
(Foto: )

É num café, no bairro Cidade Pedra Branca, que a professora universitária e empreendedora Mariah Nascimento percebe o quão simples é se conectar com pessoas. Todos os dias, frequentando o estabelecimento que fica no mesmo ambiente em que ela construiu uma linda trajetória de vida, ela fecha novos negócios e conhece novos amigos.

> Consolidação do bairro planejado Cidade Pedra Branca confirma tendência do novo morar

— Eu acredito muito no sorriso. É a menor distância entre duas pessoas. Então, sorrindo, eu sempre me conecto aqui com pessoas incríveis, que passam a fazer parte da minha vida pessoal, profissional e social. E isso tem feito mudanças na minha vida e me impactado. E eu também tenho conseguido mudar a vida de muitos empreendedores, que passam por aqui, por um café, e acabam conhecendo um estilo de vida diferente — comenta.

A vida numa Cidade Criativa

Um estilo de vida que a empresária relembra com emoção. Aos 12 anos, a família de Mariah foi morar na região e, onde hoje é a Cidade Criativa, ela brincava com os irmãos e comia amoras das árvores.

O bairro cresceu e se transformou. Construída a partir de uma fazenda, a Cidade Pedra Branca foi criada há 20 anos, com um novo olhar sobre a forma de manter uma moradia e fazer parte da comunidade.

Com parques, estabelecimentos comerciais, lanchonetes, restaurantes, infraestrutura completa e espaços públicos de qualidade, o empreendimento possibilitou que tudo pudesse ser feito a pé ou de bicicleta.

Hoje, a Cidade Criativa Pedra Branca possui uma população de 12 mil moradores, oito mil trabalhadores e sete mil estudantes - entre eles, a família de Mariah, que acompanhou de perto essa transformação, mantendo valores que ela trouxe da infância.

Conexão

Como veio de uma família humilde e sempre teve vontade de promover mudança na vida das pessoas, decidiu por um grande gesto: ser mãe novamente, mas adotando uma menina mais velha.

> Pedra Branca: Bairro combina criatividade, sustentabilidade e educação

— Como as crianças mais velhas não têm muita opção em abrigos, a gente começou a pesquisar, mas sem ter muito acesso — conta, relembrando os primeiros passos no abrigo, onde conheceu a tão sonhada filha adotiva.

Ao conhecer a história da menina e se aproximar cada vez mais, soube que ela tinha três irmãs. Assim, em 2005, Mariah passou de mãe de duas crianças para mãe de seis.

Com tantos filhos, Mariah conheceu mais uma vantagem de viver em um bairro planejado. A infraestrutura dos espaços coletivos permitiram que a família tivesse uma rotina de lazer conectada com a natureza que rodeia o empreendimento.

— Nossos filhos corriam no lago, a gente brincava de escorregar, fazia piquenique, botava a mochila nas costas e ia fazer trilha na Pedra Branca. Tenho amor por aqui, porque vi nossos filhos crescerem aqui — destaca a empreendedora.

Inspiração

Em 2007, uma das filhas de Mariah faleceu. Com muita dor, morar na mesma casa, naquele bairro, se tornou uma tarefa muito difícil para a família, que resolveu se mudar para o Ribeirão da Ilha, em Florianópolis.

Ainda assim, todo o final de semana, os passeios eram na Pedra Branca. Aos domingos, a família retornava aos espaços coletivos da Cidade Criativa.

A conexão com o local e com a comunidade continuou forte e, mesmo com as cicatrizes, resolveram voltar a viver no local, onde guardam mais lembranças de passeios e encontros em família.

— Eu costumo falar que a vida é feita de escolhas. Escolhas que me fazem ficar mais próximo da minha família — se emociona.

Confira os depoimentos de quem já vive esta realidade.

Leia também

Aplicativo propõe passeio por focos de arte urbana em Florianópolis

Colunistas