nsc

publicidade

Despedida 

"Eu tenho orgulho de quem eles eram", diz tio de irmãos mortos em acidente na BR-101 em Araquari

Amigos e familiares se despediram, nesta segunda-feira, das três vítimas fatais do acidente

12/08/2019 - 16h58 - Atualizada em: 12/08/2019 - 19h19

Compartilhe

Patrícia
Por Patrícia Della Justina
Adão Soares da Silva, tio de Alisson Vieira Chaves e Willian Vieira Chaves
Adão Soares da Silva, tio de Alisson Vieira Chaves e Willian Vieira Chaves
(Foto: )

Willian Vieira Chaves, 21 anos, e Alisson Vieira Chaves, 23, eram os únicos filhos de Márcia Vieira. Os dois passariam uma parte do último domingo (11) – data em que foi comemorado o dia dos pais – fazendo horas extras em uma churrascaria de Barra Velha para ajudar com a renda de casa.

Eles, que também eram pais, não tiveram a chance de retornar para casa para comemorar a data na companhia de suas famílias. O veículo em que eles e outras duas pessoas estavam se envolveu em um acidente durante a manhã. Willian chegou a ser resgatado, mas não resistiu aos ferimentos e morreu no hospital, por volta das 19h25. Já Alisson, quem dirigia o carro, morreu na hora.

De longe é possível sentir a dor dos amigos e familiares que prestaram a última homenagem aos irmãos em uma igreja na rua Jundiaí, no bairro Boa Vista. Eles trabalhavam em uma churrascaria de Joinville e davam duro para conseguir pagar as contas. Willian morava com a mãe, esposa e a filha de 10 meses e, segundo o tio Adão Soares da Silva, ele tinha o desejo de conquistar a casa própria.

Já Alisson deixou uma filha de dois anos e a esposa. Eles moravam em uma casa alugada no bairro Comasa e também desejavam juntar dinheiro para a tão sonhada casa própria.

— Eu tenho orgulho desses meninos, pelas pessoas que eles eram. Eram muito trabalhadores. Eu tirava o chapéu para eles — diz o tio — Para eles, não tinha hora para trabalhar. Eles pegavam o carro, a moto e iam. O prazer deles era trabalhar para criar a filhinha e ajudar a mãe.

O tio conta que Willian e Alisson eram apegados à família.

— Eles sempre estavam lá em casa. Há alguns anos eles ficavam direto ali em casa; eles gostavam muito dos meus filhos. Sempre quando eles (os irmãos) davam uma voltinha, aproveitavam e passavam lá em casa — completa.

O enterro deles e de Laerte Cardoso, de 35 anos, e que também estava no veículo, está sendo realizado durante a tarde desta segunda-feira (12) no cemitério São Sebastião, no bairro Iririú.

Leia mais notícias de Joinville e região.

Ainda não é assinante? Assine e tenha acesso ilimitado ao NSC Total, leia as edições digitais dos jornais e aproveite os descontos do Clube NSC.

Deixe seu comentário:

publicidade