nsc
dc

Justiça

Ex-policial Derek Chauvin é condenado por matar George Floyd

Sentença foi dada por um grupo de 12 jurados nos EUA, depois de um julgamento que levou três semanas

20/04/2021 - 17h55 - Atualizada em: 20/04/2021 - 18h19

Compartilhe

Folhapress
Por Folhapress
Derek Chauvin, EUA
Duração da pena do ex-policial Derek Chauvin será divulgada nas próximas semanas
(Foto: )

A morte de George Floyd, que gerou forte comoção nos Estados Unidos (EUA) e deu impulso à uma onda global de combate ao racismo, teve a sua primeira sentença judicial nesta terça (20). O ex-policial Derek Chauvin foi considerado culpado pelo assassinato e condenado por homicídio com intenção de matar, mas que não foi premeditado. 

A duração da pena ainda será definida nas próximas semanas. Ele pode pegar até 40 anos de prisão. Chauvin, 44, foi preso no ano passado, mas deixou a cadeia após pagar fiança de US$ 1 milhão e aguarda a conclusão do processo em liberdade. 

> EUA: distúrbios e confrontos com a polícia em mais um dia de protestos contra o racismo

A sentença foi dada por um grupo de 12 jurados, depois de um julgamento que levou três semanas. O grupo estava reunido para elaborar o veredicto desde segunda-feira (19). Sete mulheres e cinco homens ficaram isolados e debateram a portas fechadas, sob um rígido esquema de segurança. 

Os jurados não foram identificados publicamente, e a Justiça deve proteger suas identidades por tempo indeterminado após a divulgação do veredicto. O que se sabe a partir dos autos é que o grupo é composto por quatro mulheres brancas, dois homens brancos, três homens negros, uma mulher negra e duas mulheres multirraciais. 

> Catarinense que mora no centro dos protestos nos EUA relata tensão no país

As audiências começaram em 29 de março. Ao longo de três semanas, foram ouvidas 45 testemunhas, entre policiais, especialistas médicos e transeuntes que presenciaram a abordagem que provocou a morte de Floyd.

*Por Rafael Balago e Lucas Alonso.

Leia mais

Manifestantes fazem ato contra violência racial em Florianópolis

Câmera flagra ataque racista que terminou em agressões em Lages; polícia investiga o caso

"É preciso intensificar investigações de crimes raciais", diz professor vítima de racismo na internet em Joinville

BBB deu uma aula de história, educação e civilização aos brasileiros

Colunistas