nsc
an

Investigação

Ex-secretário assassinado em Major Vieira havia denunciado caso de corrupção

Sérgio Roberto Lezan tinha 56 anos e foi morto a tiros em plena luz do dia

14/06/2022 - 18h33

Compartilhe

Lucas
Por Lucas Paraizo
Crime ocorreu por volta das 11h30min em frente ao ginásio de esportes de Major Vieira
Crime ocorreu por volta das 11h30min em frente ao ginásio de esportes de Major Vieira
(Foto: )

Morto a tiros em plena luz do dia no Centro de Major Vieira nesta terça-feira (14), o ex-secretário de Obras do município, Sérgio Roberto Lezan, tinha sido um dos responsáveis por denunciar um esquema de corrupção na prefeitura no ano passado. Ao lado do prefeito Adilson Lisczkovski, Lezan teria feito o relato que originou a Operação Conta Zerada, deflagrada pelo Ministério Público em setembro.

> Acesse para receber notícias de Joinville e região pelo WhatsApp

Na época, a operação acabou com a prisão de duas pessoas que, segundo o MP, teriam desviado R$ 200 mil dos cofres públicos.

De acordo com o delegado regional de Canoinhas, Eduardo Borges, o histórico é levado em consideração pela Polícia Civil, que iniciou nesta terça à tarde a investigação do homicídio. Em entrevista ao jornalista Ânderson Silva na CBN Floripa, Borges destacou que "várias linhas de investigação" estão sendo tratadas.

O delegado apontou também que, além de ex-secretário municipal e suplente de vereador, Lezan era também da reserva da Polícia Militar:

— Ele era muito envolvido com a comunidade, teve uma vida policial bem agitada.

Não há, segundo Borges, registro de que Lezan estaria recebendo ameaças. Dois homens são suspeitos pelo assassinato, que ocorreu em frente ao ginásio de esportes de Major Vieira às 11h30min desta terça. Equipes da Polícia Militar, Polícia Militar Ambiental e Polícia Rodoviária Federal buscam pelos suspeitos na região.

Ainda de acordo com o delegado, testemunhas que presenciaram o crime teriam relatado que a vítima e o suspeito pelos disparos "aparentavam se conhecer". O caso seguirá em investigação pela DIC da Polícia Civil de Canoinhas, com o delegado Darci Nadal Júnior.

Leia também

Servidor público é suspeito de furtar itens de pronto-socorro, bombeiros e Samu de Itapoá

Mulher é feita refém por três horas e usa botão do pânico para chamar PM em Joinville

"Estava me esmagando", conta jovem atropelada na saída de festa em Joinville

Colunistas