Uma falha na divulgação dos resultados do Sistema de Seleção Unificada (Sisu) fez com que vários estudantes “perdessem” a vaga em universidades públicas. Nas redes sociais, se somam relatos de pessoas que foram aprovadas mas, no dia seguinte, por conta de um erro no site, caíram posições e ficaram de fora da lista de classificados.

Continua depois da publicidade

Siga as notícias do NSC Total pelo Google Notícias

Inicialmente, os resultados seriam anunciados na terça (30). Alguns estudantes conseguiram visualizar a lista de aprovados na manhã daquele dia, até que o site ficou instável e saiu do ar.

À noite, o Ministério da Educação informou que “identificou problemas técnicos no sistema e reiniciou os protocolos de homologação”, adiando a divulgação dos resultados para quarta-feira (31). No dia seguinte, porém, a classificação estava diferente da exibida no dia 30.

Em entrevista ao g1, a estudante sergipana Kamilly Giovanna, de 19 anos, contou que, no resultado de 30 de janeiro, viu seu nome na 1ª colocação para cursar Estatística na Universidade Federal de Sergipe (UFS). A página saiu do ar, mas Kamilly acreditou que estivesse tudo correto. No dia seguinte, no entanto, o site do Sisu passou a exibir a seguinte mensagem: “Você não foi selecionada na chamada regular”.

Continua depois da publicidade

— Acabou meu dia. Estou péssima, muito angustiada. Estou sem caminho, sem direcionamento, não sei se volto a estudar ou se acredito na chance da lista de espera — disse a estudante.

O mesmo caso ocorreu com pessoas que estavam na lista de espera e “caíram” posições. O estudante Pedro Lora, de 19 anos, ficou em primeiro lugar na reclassificação (ou seja, se alguém desistisse, ele seria o primeiro a ser chamado pela universidade). Quando entrou novamente no site no dia seguinte, sua posição havia caído para sétimo lugar.

— Minhas chances diminuíram exponencialmente. A lista de Engenharia Elétrica não costuma “rodar” tanto. Dá um sentimento de frustração: recebi uma injeção de expectativa e depois perdi tudo — relatou o aluno, ao g1.

Procurado pelo portal, o MEC ainda não se manifestou sobre a falha no sistema.

Leia também

Casos de dengue explodem com aumento de 6.000% e cidade de SC vive epidemia

Programa Universidade Gratuita terá três mudanças em 2024

MPSC denuncia 13 pessoas suspeitas de cometer 57 crimes eleitorais em Imbituba

Destaques do NSC Total