nsc
hora_de_sc

Coronavírus

Falta de vacinas contra Covid em Florianópolis motiva cobrança ao Estado

Prefeitura pede que sejam enviadas 20% doses a mais para completar a imunização

02/04/2021 - 14h09 - Atualizada em: 02/04/2021 - 21h39

Compartilhe

Catarina
Por Catarina Duarte
Prefeitura faz queixa técnica para a Anvisa sobre número de doses menor enviado em um lote da CoronaVac
Prefeitura faz queixa técnica para a Anvisa sobre número de doses menor enviado em um lote da CoronaVac
(Foto: )

A falta de vacinas contra a Covid-19 em Florianópolis motivou a cobrança da prefeitura à Secretaria de Estado da Saúde (SES). Em um ofício enviado na quinta-feira (1º), o governo municipal informou que a estimativa usada para distribuir as remessas está defasada e que é necessário um acréscimo de 20% a mais de vacinas para que todas as faixas etárias sejam imunizadas.

>> Receba notícias de Florianópolis e região no seu WhatsApp

No texto assinado pelo secretário municipal de Saúde, Carlos Alberto Justo da Silva, a prefeitura diz que vacinou 4.804 mil idosos com mais de 67 anos a mais do que o número estimado para a faixa etária pelo IBGE. Até o momento, Florianópolis já vacinou 70.486 pessoas com a primeira dose e 21.612 com a segunda.

A vacinação na Capital foi interrompida nesta sexta-feira (2) pela falta de doses da vacina. Mesmo com a chegada de 309 mil imunizantes a Santa Catarina na quinta-feira (1º), a remessa ainda não foi encaminhada aos municípios. Segundo a Diretoria de Vigilância Epidemiológica (Dive/SC), o envio deve acontecer no sábado (3).

Menos doses

A prefeitura solicitou também que seja feita uma queixa técnica à Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa). O motivo é que um dos lotes da CoronaVac encaminhados ao município veio com menos doses no frasco do que o previsto.

> Jovem de 21 anos morre de Covid-19 em Joinville

Em março, a Anvisa aprovou a mudança do volume do frasco da vacina CoronaVac. O item usado até a data tinha capacidade para 6,2 mililitros (ml) de líquido. Com a alteração, o novo recipiente passou a ter 5,7 ml. O pedido foi feito pelo Instituto Butantan para evitar desperdícios.

Mesmo com a modificação, cada frasco da vacina deve conter 10 doses. Segundo a prefeitura de Florianópolis, um dos lotes do imunizante veio com volume inferior, rendendo um número menor de aplicações, que em alguns casos foi suficiente para vacinar oito pessoas.

O que diz o Estado

Segundo a Dive, o Estado leva em consideração a população de 90 anos ou mais informada pelos munícipios e, para pessoas com 60 a 64 anos, 65 a 69 anos, 70 a 74 anos, 75 a 79 anos, 80 ou mais considera as estimativas preliminares elaboradas pelo Ministério da Saúde/SVS/DASNT/CGIAE, de 2020.

Ainda segundo a Dive, o documento da prefeitura de Florianópolis já chegou ao conhecimento da Secretaria de Estado da Saúde e será analisado para que seja dado um retorno ao município. Em casos de possíveis problemas com as doses, a orientação é que a vigilância sanitária municipal notifique no NOTIVISA, sistema desenvolvido pela Anvisa sobre questões relacionadas ao uso de produtos e de serviços sob vigilância sanitária. 

Leia mais:

Furacão em Santa Catarina? Entenda a previsão do tempo

Florianópolis passa a recomendar uso de duas máscaras ou modelo PFF2

Empresário Hemerson Dimas morre em SP por complicações de Covid

Colunistas