Foi dada a largada para a 18ª edição da Feira do Livro de Joinville. As atividades começaram na manhã desta sexta-feira (3) no Expocentro Edmundo Doubrawa. Além da comercialização das obras, o evento voltado para os amantes da leitura terá a participação de autores conhecidos, palestrantes, designers e professores.

Continua depois da publicidade

> Receba notícias de Joinville e região pelo WhatsApp

Neste primeiro dia, o espaço recebeu 1.200 estudantes das escolas municipais de Joinville. Uma delas foi Dulcemaria Schmoeller, que contou à NSC TV Joinville que aproveitou a oportunidade para levar quatro livros para casa.

– Eu acho [a feira] bem interessante, porque eu amo ler, é o caminho para o aprendizado. Acho que ler é uma das melhores coisas – declara.

A feira também é a chance de novos escritores mostrarem o trabalho ao público, como é o caso de Rosemeire Ponick. Na obra, ela narra a história com o filho Enzo.

Continua depois da publicidade

– Está sendo um sonho. Esse ambiente de literatura é magnífico, poder compartilhar minha história com todos aqui está me deixando muito feliz – comenta.

18ª edição da Feira do Livro de Joinville vai celebrar a “arte do encontro”

Um dos objetivos do evento é a possibilidade de comprar produtos com preço acessível. O valor das obras disponíveis variam entre R$ 5 a R$ 15. De acordo com a presidente da comissão organizadora da Feira do Livro, Sueli Brandão, o intuito é tornar a literatura aberta a todos.

– A proposta é desmistificar o conceito de que o livro é caro, que é só para quem estudou muito. Aqui nós temos livros dos mais diversos títulos, aquele livro que você gostaria de encontrar com preços especiais – comenta.

A feira continua até 12 de junho, de segunda a sábado, das 9h às 21h, e domingo, das 10h às 20h. Boa parte das atrações será focada em estimular a escrita e a leitura para públicos de todas as idades. A programação completa pode ser acessada no site do evento.

Continua depois da publicidade

Sob supervisão de Lucas Paraizo

Leia também:

Joinville termina maio com três mortes por Covid; casos ativos estão em alta

Prefeitura de Joinville prepara reparo na Beira-rio para liberar ponto interditado

Por que a denúncia do MPF sobre obras do Mathias se limitou até 2012

Destaques do NSC Total