nsc
hora_de_sc

No twitter

Felipe Neto e Whindersson Nunes oferecem ajuda a menina de dez anos que engravidou após estupro

Via Twitter, os dois ofereceram arcar com custos de educação e assistência psicológica até que a menina atinja a maioridade

17/08/2020 - 10h49 - Atualizada em: 18/08/2020 - 08h15

Compartilhe

Marina
Por Marina Martini Lopes
"Não consigo parar de pensar na menina", escreveu Felipe Neto
"Não consigo parar de pensar na menina", escreveu Felipe Neto
(Foto: )

Felipe Neto e Whindersson Nunes ofereceram ajuda financeira à menina de dez anos que engravidou após ser estuprada pelo tio - o assunto esteve entre os mais comentados das redes sociais ao longo do final de semana. 

> Tio suspeito de engravidar menina de 10 anos no Espírito Santo é preso em Minas Gerais

Tanto o youtuber quanto o humorista fizeram as postagens oferecendo ajuda no Twitter: Felipe Neto disse que gostaria de pagar pelos custos de educação da menina até o fim da faculdade; enquanto Whindersson se ofereceu para arcar com assistência psicológica até que ela complete 18 anos.

"Não consigo parar de pensar na menina", escreveu Felipe Neto. "Alguém da família, por favor, entre em contato pelo email da minha bio. Eu me disponho a arcar com todos os custos de educação dela até o fim da faculdade. Num mundo de injustiças e desigualdades, que ela possa receber a melhor arma possível. Eu não tenho ideia de como contactar a família. Se tivesse, não twittaria. Preciso que eles entrem em contato."

Whindersson criticou as pessoas que estavam defendendo que a menina não deveria ser autorizada a abortar: "A terra devia estar em paz com tantos Jesus nas redes sociais, tantos imaculados", ironizou. "Me preocupa o tanto de atrocidades que essa criança vai ouvir no decorrer da vida. Alguém da família entre em contato, quero ajudar com toda assistência psicológica até os 18 anos."

No dia 8 de agosto, uma menina de 10 anos de idade foi levada para ser atendida no Hospital Roberto Silvares, em São Mateus (ES), onde foi constatada a gravidez. A criança declarou ter sido sexualmente abusada pelo tio desde os 6 anos de idade.

O juiz Antônio Moreira Fernandes, do Tribunal de Justiça do Espírito Santos, atendeu a um pedido do Ministério Público Estadual (MP-ES) no último sábado (15) e permitiu que a menina realizasse o aborto. A criança precisou se deslocar a outro Estado para fazer o procedimento, já que o hospital em que ela estava internada se recusou a efetuar a interrupção da gravidez.

Colunistas