nsc

publicidade

No Scarpelli

Figueirense empata com Coritiba, com um a mais e pênalti desperdiçado

Alvinegro fica no 1 a 1 com o Coxa, pela Série B 2019, depois de jogar um atleta a mais e perder penalidade

09/11/2019 - 00h23

Compartilhe

João Lucas
Por João Lucas Cardoso
Figueirense e Coritiba empatam em jogo pela Série B, no Orlando Scarpelli
Figueirense e Coritiba empatam em jogo pela Série B, no Orlando Scarpelli
(Foto: )

Figueirense e Coritiba empataram em 1 a 1 pela Série B 2019. O resultado na noite desta sexta-feira, no Orlando Scarpelli, é ruim para o Figueira não apenas por ter desperdiçado chance em casa, diante de 5,7 mil torcedores ou ser a quarta igualdade seguida no Campeonato Brasileiro ou ainda ter perdido oportunidade de sair do Z4. O Alvinegro jogou a maior parte do duelo com um a mais e desperdiçou um pênalti.

Ainda no primeiro tempo, Diogo Mateus foi expulso pelo lance que originou o pênalti desperdiçado por Fellipe Mateus: defesa de Muralha, ex-Figueira. No segundo tempo, o Coxa conseguiu o gol de abertura do placar. O time da casa correu atrás, pressionou e só conseguiu o empate, com Rafael Marques. O resultado deixa o Figueirense empatado com o Londrina, que está fora do Z4, com 35 pontos.

Figueirense e Coritiba voltam a jogar na terça-feira, pela 35ª rodada da Série B 2019. O Figueira vai enfrentar a Ponte Preta às 20h30min no Moisés Lucarelli. O Coxa também atua como visitante, às 19h15min, diante do Brasil-RS.

O jogo

O Figueirense encontrou espaço nos minutos iniciais, com um Coritiba disposto a jogar no campo de ataque. Mas foi apenas pelos 10 primeiros minutos. Ao notar o caminho que o time da casa usaria, o Coxa se desfez da bola. Ainda assim, e também com agilidade, o Furacão chegou bem e desperdiçou a primeira boa chance da partida.

Aos 12, a triangulação pela direita terminou com toque de Rafael Marques para Fellipe Mateus sair sozinho na cara de Alex Muralha. Ele tirou do goleiro e também da direção das redes: sobre o gol. Assim como Sabino, quatro minutos depois, na resposta do Coxa. Batido escanteio, o zagueiro subiu bem no meio da área e testou para fora.

O Coritiba chegou outra vez aos 22, na cabeçada que foi para fora, de Robson. Dois minutos depois, Giovanni arriscou de fora e parou na trave. O Figueirense parou de passar susto e seguiu em busca da enfiada de bola. Deu quase tudo certo aos 35. Breno recebeu na frente, entrou na área e recebeu a carga de Diogo Mateus. Pênalti marcado e lateral do Coxa expulso pelo segundo cartão amarelo na partida.

No entanto, na cobrança, Fellipe Mateus bateu fraco e no meio do gol. Muralha, que caiu para o lado esquerdo, conseguiu evitar com o pé - o goleiro se adiantou. O Figueirense ainda tentou ir para o intervalo com vantagem no placar. Aos 44, Breno arriscou de fora e fez o ex-Figueira se esticar para espalmar.

Mesmo com um homem a mais em campo, o Figueirense teve a meta vazada logo no começo do segundo tempo. Robson recebeu dentro da área e deixou Luís Ricardo e Pegorari no chão com o corte aplicado antes da finalização que abriu o placar no Scarpelli. Propenso a ficar fechado por ter um jogador a menos, a vantagem fez o Coritiba se trancar ainda mais. Depois de assimilar o golpe, o Figueira começou a correr atrás do prejuízo.

Aos oito, a bola levantada na área teve desvio de Luís Ricardo de cabeça para defesaça de Muralha. No rebote, Rafael Marques bateu em cima do goleiro, que rebateu outra vez. O Alvinegro se abriu com a saída do volante Patrick para a entrada do atacante Jefferson Renan. Aos 16, o Figueirense lamentou outra finalização sobre a trave. Depois de bate-rebate após batida de falta, a bola sobrou limpa para Fellipe Mateus, no interior da área, mandar fora.

Poffo entrou na vaga de Robertinho aos 23 para dar novo fôlego ao ataque e tentar melhorar a criação. Nem deu tempo de ver se iria funcionar, porque o Furacão empatou. Luís Ricardo cruzou pro meio, a bola desviou e sobrou limpa para Rafael Marques. Muralha até alcançou, mas desta vez não deu pro goleiro defender. Empate no Scarpelli. A maior parte dos 5,7 mil torcedores cantou alto e empurrou o time preto e branco em busca da reação.

O Coxa ainda exigiu de Pegorari em chute forte e cruzado de Juan Alano, aos 31. Depois disso, o Figueirense era todo pressão e tentou a última mudança com a entrada de Guilherme e a saída de Fellipe Mateus, muito vaiado ao deixar o gramado.

Figueirense 1 x 1 Coritiba

FIGUEIRENSE

Pegorari; Luis Ricardo, Alemão, Pereira e Conrado; Patrick (Jefferson Renan), Betinho e Fellipe Mateus (Guilherme); Robertinho (Gustavo Poffo), Breno e Rafael Marques. Técnico: Pintado.

CORITIBA

Muralha; Diogo Matheus, Nathan Ribeiro, Sabino e William Matheus; Matheus Salles e Juan Alano; Giovanni (Serginho) e Kelvin (Felipe Mattioni); Robson e Rodrigão (Igor Jesus). Técnico: Jorginho.

GOLS: Rafael Marques, aos 24 do segundo tempo (F). Robson, a 1 minuto do segundo tempo (C)

CARTÕES AMARELOS: Alemão e Betinho (F). Diogo Mateus, Giovanni e Rodrigão(C).

EXPULSÃO: Diogo Mateus (C)

ARBITRAGEM: Alexandre Vargas Tavares de Jesus, auxiliado por Thiago Henrique Neto Correa Farinha e Thiago Rosa de Oliveira (trio do RJ).

BORDERÔ: 5.727 torcedores para renda de R$ 89.130.

LOCAL: Orlando Scarpelli.

Leia mais notícias e opiniões sobre o Figueirense no NSC Total.

Deixe seu comentário:

publicidade