nsc
dc

Brasileiro

Figueirense perde para o Atlético-GO, segue em jejum e na lanterna da Série B 2019

Derrota por 2 a 0 em Goiânia aumenta sequência negativa: 16 jogos jogos sem vitória

27/09/2019 - 22h20 - Atualizada em: 27/09/2019 - 22h41

Compartilhe

Redação
Por Redação DC
Figueirense chegou aos 16 jogos seguidos sem ganhar e continua na lanterna
Figueirense chegou aos 16 jogos seguidos sem ganhar e continua na lanterna
(Foto: )

Novos ares, velho jejum. O Figueirense segue sem vencer na Série B 2019. Na noite desta sexta-feira, a equipe alvinegra perdeu por 2 a 0 para o Atlético-GO, no estádio Antônio Accioly. O Figueira chegou aos 16 jogos seguidos sem ganhar e continua na lanterna. O clube respira sem empresa para gerir o futebol, mas o futebol de vitórias, necessário, ainda não apareceu.

O Figueirense volta a jogar em uma semana, em casa. Às 19h15min da próxima sexta-feira, recebe o Oeste no Orlando Scarpelli. Também pela 26ª rodada, o Atlético-GO encara o Guarani em Campinas, na segunda-feira.

O jogo

Não deu nem tempo para saber se o ataque com Everton Santos e Gustavo Poffo seria uma aposta certeira do técnico Márcio Coelho. Com apenas três minutos de jogo a estratégia montada para o Figueirense foi desfeita com gol do time mandante. Zé Antônio perdeu a bola na frente da área para Matheuzinho, que botou na frente para Jorginho encontrar o fundo das redes. No intervalo, o volante reconheceu o erro que gerou o gol.O Atlético-GO se manteve superior, com a bola e presença no campo de ataque, mesmo com a vantagem.

Sem posse de bola, o Figueira se viu obrigado a tentar jogadas de velocidade para ir ao ataque. Era o que o Dragão queria, pegar o adversário desmontado em uma tentativa frustrada de ataque. Foi assim que aos 25 os donos da casa ampliaram. Reginaldo arrancou pela lateral direita e botou no meio. Com espaço, Rodrigo Rodrigues dominou, girou e comemorou

Sem encaixar a marcação, o Figueirense mudou o esquema por volta dos 30 minutos. Deixou o 3-5-2 para atuar no 4-4-2: Pereira e Robertinho ficaram nas laterais e Patrick passou a jogar mais adiantado. A alteração serviu para que o Figueira ao menos equilibrasse e deixasse de passar tantos apuros.

Diante do prejuízo no placar, a equipe alvinegra voltou diferente do intervalo. Entraram Yuri Mamute e Victor Guilherme. A partida ficou igual, mas o Figueirense não conseguia produzir jogadas de ataque ou finalizar. O Atlético-GO também não, mas também pelo conforto propiciado pelo placar. Ainda assim, chegou aos 19. O cruzamento foi na medida para Jairinho. O Dragão só não fez o terceiro porque Victor Guilherme.apareceu para fazer o corte após o arremate, aos 19.

Instantes depois, o Figueira chegou a balançar as redes, mas o impedimento foi anotado. Andrigo cabeceou, Kozlinski rebateu e Yuri Mamute completou. A jogada foi anulada por suposta posição irregular de Mamute, que não estava adiantado. Em seguida, Héliton entrou em campo na vaga de Tony para que Robertinho atuasse mais adiantado.

A melhor chance do Figueirense em toda a partida foi aos 30 minutos, em cobrança de falta. Victor Guilherme mandou na gaveta e o goleiro do Dragão se esticou todo para desviar para fora. Então o Atlético-GO voltou a atacar, se aproveitando do Figueira aberto. No entanto, o placar não mexeu e a série negativa do Alvinegro aumentou para 16 partidas. E contando.

FICHA TÉCNICA - Atlético-GO 2 x 0 Figueirense

ATLÉTICO-GO

Kozlinski; Reginaldo, Oliveira, Gilvan e Nicolas; André Castro, Matheuzinho (Pedro Bambu), Matheuzinho e Jorginho (Gilsinho); Jairinho (André Luis), Rodrigo Rodrigues e Mike. Técnico: Wagner Lopes.

FIGUEIRENSE

Vidotto; Pereira, Alemão e Ruan Renato; Patrick, Zé Antônio (Victor Guilherme), Andrigo, Tony (Héliton) e Robertinho; Gustavo Poffo (Yuri Mamute) e Everton Santos. Técnico: Márcio Coelho.

GOLS: Jorginho, aos 3 do primeiro tempo, e Rodrigo Rodrigues, aos 25 do primeiro tempo (F).

CARTÕES AMARELOS: Gilvan e Nicolas (A). Ruan Renato (F).

ARBITRAGEM: Adriano Barros Carneiro, auxiliado por Renan Aguiar da Costa e Eleutério Felipe Marques Junior (trio do CE).

BORDERÔ: 3.213 torcedores, para renda de R$ 36.636.

LOCAL: Antônio Accioly, em Goiânia.

Leia mais notícias e opiniões sobre o Figueirense.

Colunistas