O Tribunal de Justiça de Santa Catarina (TJSC) autorizou a exumação do corpo de uma vítima de Covid enterrada no Oeste do Estado. A decisão ocorre a pedido dos filhos, que querem garantir que sepultaram o corpo da mãe, já que o velório foi feito com o caixão lacrado devido aos riscos da pandemia.

Continua depois da publicidade

Receba as principais notícias de Santa Catarina pelo WhatsApp

Conforme o TJSC, o corpo da mulher foi disposto em um saco vedado e posteriormente colocado no caixão. Segundo o que afirmam os filhos, a mãe tinha uma estatura mediana e pesava cerca de 60 quilos. O corpo que teria sido velado pesava mais de 100 quilos.

— A dor insuportável dos apelantes, que se encontram em tratamento de depressão devido à incerteza da identidade da mãe, por si só já é o suficiente para a procedência do pleito — registrou o relator.

O velório da vítima ocorreu em março de 2021 e, segundo o magistrado, fatores podem ter operado em favor de um equívoco na identificação dos corpos levando em consideração o momento da morte, em que o Estado registrava um “quase colapso na rede de saúde, funerárias, necrotérios e cemitérios”.

Continua depois da publicidade

Leia também

Doze cidades de SC são alertadas pelo TCE sobre falta de investimento obrigatório em Educação

Judiciário está prestes a jogar uma bomba de R$ 2 bilhões no colo de Jorginho Mello

Destaques do NSC Total