Depois de um caso suspeito de sarampo ter sido identificado em um evento que atraiu milhares de pessoas há alguns dias, a prefeitura de Florianópolis começou esta semana uma campanha para aumentar a vacinação dos jovens, com idades entre 20 e 29 anos.

Continua depois da publicidade

As vacinas contra o sarampo estão sendo aplicadas nos postos de saúde, em universidades e empresas. A preocupação da prefeitura é com os milhares de visitantes esperados para grandes festas e para frequentar as praias da capital.

– É importante fazer essa chamada antes de eventos, porque quanto mais se aproximar do verão, mais frequentes podem ser os casos suspeitos – informou a gerente de vigilância epidemiológica Ana Cristina Vidor.

Transmissão

Vinte e quatro casos de sarampo estão confirmados e um está sendo investigado na capital. No estado, segundo a Diretoria de Vigilância Epidemiológica de Santa Catarina (Dive-SC), são 59 casos.

– Muitas pessoas vão vir para Florianópolis, se as pessoas daqui não estiverem vacinadas, vamos piorar a disseminação do sarampo, que já não está favorável na cidade – disse.

Continua depois da publicidade

Ouça a reportagem:

Para se vacinar, basta procurar uma unidade de saúde com um documento de identificação. Se tiver a carteira de vacinação, o paciente também deve apresentá-la. A maioria dos postos de Florianópolis funcionam em horário estendido, das 7h às 19h, sem fechar ao meio-dia.

Os postos de saúde e salas de vacinação estarão fechados na próxima sexta-feira (15), em função do feriado.

— Nós já estamos em surto, mas corre o risco de ele assumir uma outra dimensão justamente em função da quantidade de pessoas que podem vir em período de transmissão — alertou.

Conforme a gerente, a transmissão começa seis dias antes de aparecerem os sintomas da doença e podem ocorrer em eventos, locais públicos e durante viagens, no ônibus ou avião.

Continua depois da publicidade

— As pessoa transmite sem saber. Então, quem quer frequentar local público, bares, restaurantes, festas… tem que lembrar se está vacinado, porque nesse local pode ter alguém transmitindo o sarampo sem saber —afirmou.

Sintomas

Infecção nos ouvidos

Diarreia

Vômito

Hemorragia

Alterações neurológicas (convulsões e dores de cabeça)

Pneumonia bacteriana secundária

Hepatite

Destaques do NSC Total