nsc
hora_de_sc

Flexibilização

Florianópolis prepara plano de operação para o retorno do transporte coletivo no dia 1° de junho

Secretaria de Mobilidade Urbana elabora operação para que serviço possa funcionar nessa data

25/05/2020 - 12h23 - Atualizada em: 25/05/2020 - 12h28

Compartilhe

Por Guilherme Simon
onibus
Ônibus estão sem circular desde o começo da pandemia
(Foto: )

Florianópolis se prepara para retomar os serviços de transporte público, suspensos em função do novo coronavírus. A prefeitura trabalha com a data de 1° de junho para o retorno, porém ainda precisa da liberação do governo de Santa Catarina. As atividades estão suspensas desde o dia 17 de março, quando foi decretada situação de emergência no Estado.

O prefeito de Florianópolis disse na semana passada que se os números do coronavírus continuarem sob controle na capital, é possível liberar os ônibus. O secretário municipal de Mobilidade Urbana Michel Mittmann confirmou a informação, e disse na manhã desta segunda-feira (25) que o governo trabalha para que a retomada possa ocorrer a partir do dia 1° de junho.

Caso o governo do Estado libere o transporte coletivo, o plano já está traçado e contempla mudanças na operação. Uma das principais deve ser a ampliação de veículos em linhas com mais demanda, para que os ônibus não fiquem lotados. É provável que haja um limite de ocupação dos ônibus, porém o secretário disse que essa determinação será avaliada junto à secretaria de Saúde.

As linhas com pouca demanda podem ser canceladas temporariamente, explicou o secretário. O estudo feito no ano passado, sobre a ocupação dos ônibus urbanos, vai embasar a decisão. Mittman disse que a população terá que ser compreensiva nesse primeiro momento, para se adaptar às mudanças.

Na tarde desta segunda-feira, uma nova reunião entre secretaria de Mobilidade, equipe de Saúde e o prefeito Gean Loureiro vai discutir o assunto.

Flexibilização de horários no comércio e serviços

Outra possibilidade estudada pela pasta é flexibilizar horários de entrada e saída do comércio e de setores de serviços, segundo o secretário. Isso evitaria que o impacto sobre o sistema de transporte não ocorresse sempre no mesmo horário. Essa questão sob análise, e o prefeito já iniciou as conversas com a Câmara de Dirigentes Lojistas (CDL) sobre o assunto.

Higienização dos veículos

A disponibilização de álcool em gel no interior de toda a frota, e a higienização dos veículos ao longo do dia, também serão medidas adotadas. O secretário não garante que haverá limpeza em todas as viagens, mas que elas serão recorrentes.

Nesse momento, não haverá aumento nas passagens. Após avaliação a médio prazo do andamento do serviço, a partir das medidas adotadas, é que deve ocorrer a análise da viabilidade financeira do modelo. No momento, Mittman afirmou que a prioridade é a questão da saúde.

Colunistas