nsc
dc

Verão NSC

Florianópolis quebra recorde histórico de temperatura nesta quinta-feira

Termômetros atingiram 39,7°C na tarde desta quinta, maior calor já registrado na cidade pelos meteorologistas

03/01/2019 - 14h43 - Atualizada em: 03/01/2019 - 20h52

Compartilhe

Por Samuel Nunes
Karine
Por Karine Wenzel
Termômetros chegaram aos 39°C em Florianópolis
Termômetros chegaram aos 39°C em Florianópolis
(Foto: )

Os termômetros de Florianópolis registraram um dado histórico na tarde desta quinta-feira (3), quando atingiram 39,7°C por volta das 15h. De acordo com o meteorologista Leandro Puchalski, da Central NSC de Meteorologia, essa foi a maior temperatura dentre todos os registros históricos da cidade.

— Eu liguei no Instituto Nacional de Meteorologia (Inmet) e confirmei essa informação com eles. Em nenhum outro mês do ano houve essa temperatura — afirma.

Segundo Puchalski, os registros mais antigos da cidade datam de 1911. Desde então, nunca houve um registro semelhante. A mais alta registrada havia sido em 7 de dezembro de 2012: 38,7°C na Capital.

Além da Capital, outras cidades também tiveram temperaturas altas. Em Blumenau, os termômetros atingiram 40,9°C e Joinville atingiu 39,3°C.

Na Grande Florianópolis, as cidades de São José, Antônio Carlos e Águas Mornas também tiveram temperaturas acima dos 38ºC.

Aproximação de frente fria aumenta temperaturas

A chegada de uma frente fria à região Sul do Brasil fez os termômetros dispararem para cima nesta quinta-feira em Santa Catarina. Apesar de a frase parecer sem sentido, é assim mesmo que funciona. Segundo Puchalski, quando essas massas de ar se aproximam, elas acabam reforçando a situação pré-existente na área.

Até esta quinta-feira, os estados do Sul estão sob a influência de uma massa de ar quente. Essa é uma das ondas de calor previstas para o verão deste ano.

— Não é anormal. Em alguns anos fica mais forte, em outros menos. É uma característica da estação — diz Puchalski.

No amanhecer da terça-feira, uma das coisas que chamou a atenção é que as temperaturas chegaram a girar em torno dos 26°C, principalmente em cidades do Litoral, como Florianópolis.

O meteorologista, no entanto, reforça que já houve casos de calor mais intenso. Em 2010, por exemplo, os termômetros passaram dos 27°C, na manhã do dia 3 de janeiro daquele ano.

A meteorologista da Epagri/Ciram Laura Rodrigues explica que essa onda de calor é semelhante a uma que acometeu o Estado em meados de dezembro de 2018, entre os dias 11 e 17. No período, os termômetros de Antônio Carlos, Corupá e Jaraguá do Sul marcaram 40°C.

— Essa sensação insuportável dos últimos dias é porque ficamos muitas horas por dia acima de 30°C. Em Florianópolis, na quarta-feira, por exemplo, a máxima foi de 33°C, mas de manhã já começou com 26°C.

Laura afirma que as temperaturas máximas desta quinta-feira devem ser registradas na região da Grande Florianópolis e Joinville, porque no Sul e Oeste houve aumento de nebulosidade no período da tarde devido à frente fria.

Mudança prevista

Uma frente fria deve atingir toda Santa Catarina ainda na noite desta quinta-feira, trazendo chuvas fortes em várias regiões. No entanto, isso ainda não deve aliviar o calor. A previsão, segundo Puchalski, é que a noite seja bastante abafada.

A diferença deve ficar mais perceptível na tarde de sexta-feira (4), quando os termômetros não devem marcar 30°C novamente. As máximas para o Estado ficarão em torno de 27°C. Além disso, a chuva deve predominar em todas as regiões.

Para sábado (5), ainda há previsão de chuva e de temperaturas mais amenas. A partir de domingo (5), o sol e o calor devem retornar gradativamente a todas as regiões catarinenses.

Colunistas