nsc
dc

Luto

"Foi guerreira a vida inteira", lamenta tia de criança morta atropelada em Curitibanos

Izadora brincava de bola no terreno de casa quando a caminhonete a atropelou na quarta-feira (1)

02/12/2021 - 15h17 - Atualizada em: 02/12/2021 - 16h21

Compartilhe

Gabriela
Por Gabriela Ferrarez
Maria Letícia Moraes, tia e madrinha de “Iza”, como costumavam chamar a menina, lamentou sua morte
Maria Letícia Moraes, tia e madrinha de “Iza”, como costumavam chamar a menina, lamentou sua morte
(Foto: )

Izadora Kamile Carnero, de três anos, morreu atropelada por uma caminhonete em Curitibanos, no Meio-Oeste, nesta quarta-feira (1). A menina brincava de bola dentro do lote de casa, que fica no bairro Bom Jesus, quando o carro sem freio atropelou ela e bateu na residência, segundo a ocorrência. Uma familiar compartilhou a dor de ter perdido a afilhada e contou as lembranças deixadas pela criança.

> Receba as principais notícias de Santa Catarina pelo Whatsapp

A criança foi velada e sepultada nesta quinta-feira (2). Maria Letícia Moraes, tia e madrinha de Iza, como costumavam chamar a menina, lamentou sua morte.

— Ela nasceu de 6 meses, não tinha nem um quilo quando nasceu. Com três meses teve um problema muito sério, parecido com leucemia. Foi guerreira a vida inteira. Ela era esperta, brincalhona, pequeninha e tinha uma aura maravilhosa — diz.

Segundo a madrinha, a família está desolada com o caso. Izadora morava com a sogra, perto da casa da mãe. 

— Ela estava dentro do lote brincando de bola num cantinho. Nada vai trazer a menina de volta, mas a gente quer justiça — afirmou Maria Letícia. 

De acordo com a delegada da Polícia Civil Roxane Venturi, o motorista descia um morro quando o freio parou de funcionar. Na tentativa de parar, desligou o motor do carro. Nisso, informa ela, a caminhonete bateu em um carro e em duas crianças - uma menina de 15 anos e um menino de 9 -, que tiveram ferimentos leves.

Com a força do impacto, o carro bateu em um mercado e parte do telhado caiu. Bater no carro não parou a caminhonete, que continuou morro abaixo e atropelou Izadora.

— Se o Gol tivesse sido suficiente pra parar a caminhonete, talvez essa tragédia não tivesse acontecido — fala a delegada.

Segundo Roxane, o motorista não viu a menina e nem percebeu que tinha atropelado ela. A família, quando ouviu o barulho, também não percebeu que ela tinha sido vítima do acidente. Apenas quando um dos familiares enxergou os pés de Izadora embaixo da caminhonete, ela foi socorrida, já sem vida.

Quando Maria Letícia e os bombeiros chegaram no local, a mãe da criança a segurava no colo.

O motorista, de 73 anos, não se feriu. Após ser encaminhado para a delegacia para prestar esclarecimentos, ele foi liberado. Foi feito o teste do bafômetro, que deu negativo. Segundo a delegada, a princípio se trata de homicídio culposo, e o homem pode perder a carteira de motorista. A liberação do laudo pericial ainda é aguardada para esclarecer outros detalhes do acidente.

Veja fotos do acidente

Leia também

Caminhoneiro morto em acidente em SC tinha perdido filha há seis dias

Identificada jovem que morreu em acidente com motorista bêbado em Curitibanos

Um dos casos mais cruéis, diz delegada sobre tortura a criança autista

Colunistas