Elas estão ali, mas sem a facilidade de acesso das vizinhas mais badaladas. As praias “escondidas” de Penha impressionam não só pela natureza intocada e preservada, como também pela beleza. Conheça e veja as fotos abaixo de seis praias retiradas da cidade do Beto Carrero. São opções a poucos quilômetros do parque de diversão, e que encantam pela tranquilidade e ares, digamos, bucólicos.

Continua depois da publicidade

Receba notícias de Itajaí e região por WhatsApp

Penha tem 35 praias divididas em 31 quilômetros de orla. Porém, pouco mais de um terço fica em regiões de costões, sem faixa de areia, estima o superintendente da Fundação Cultural de Penha, o professor Eduardo Bajara Souza. Algumas delas são praias em locais de difícil acesso. Outras, apesar do “perrengue” para poder chegar até elas, possuem espaço para o banhista se sentar e apreciar a vista.

Praia do São Roque

A Praia do São Roque é um desses casos em que não há uma “praia” propriamente dita, já que o semicírculo é formado por costões e algumas pequenas faixas de areia entre as pedras. Bajara conta que o nome surgiu de algumas famílias de açorianos pescadores de baleias, no século 18, que acharam o local parecido com uma freguesia (bairro) dos Açores, chamada São Roque do Pico.

Para chegar na Praia do São Roque, é preciso percorrer a Rua do Turismo. No mirante dessa via é possível deixar o veículo. De lá, o visitante precisa descer os costões para chegar tanto na Praia do São Roque quanto na da Estrela.

Continua depois da publicidade

Como era Balneário Camboriú no passado? Fotos surpreendem ao revelar uma pacata cidade

E Itapema, como era antigamente? Fotos revelam passado de simplicidade da nova queridinha do Litoral de SC

Praia da Estrela

Localizada na extremidade Sul da bacia do São Roque, em meio aos costões, só é possível chegar até a Praia da Estrela pelas pedras ou pela trilha no morro. Antigamente ela era muito acessada pelos pescadores durante as madrugadas. O nome, inclusive, teria surgido por conta disso.

Na total escuridão, primeiro os homens observavam o céu, para ver se estava “estrelado” — o que ajudaria na caminhada, já que o trajeto estaria mais iluminado — ou limpo. Criou-se então esse jargão: aquela “Praia da Estrela”, em uma referência à visibilidade da trilha em noites estreladas.

Praia do Monge

Na lista das praias de Penha que são redutos escondidos para fugir do agito urbano está a Praia do Monge. É uma praia pequena, com pouca faixa de areia, deserta, preservada, de águas cristalinas e calmas. É pouco frequentada pois o caminho é difícil: pelas pedras ou trilhas fechadas.

Continua depois da publicidade

O nome, conta o superintendente, refere-se à época dos padres franciscanos (conhecidos por monges), sacerdotes que circulavam pelo mundo e passaram também por Penha. Diz a história que um deles ficava hospedado em um rancho de pesca artesanal situado na praia. Foi assim que surgiu a referência do “rancho do Monge” e da “Praia do Monge”.

O acesso é pela Praia Vermelha, que tem uma rua que termina na orla. De lá, o banhista precisa ir caminhando pela faixa de areia e pequenos costões de pedra até chegar à Praia do Monge.

Fotos antigas revelam passado de Itajaí antes de se tornar cidade mais rica de SC

Praia Vermelha

Cercada por mata nativa preservada, a Praia Vermelha é ideal para relaxar, já que costuma receber poucos visitantes por conta do difícil acesso. Tem uma larga faixa de areia dourada e fofa, e o mar é levemente agitado, formando algumas ondas quando venta. Apesar disso, é indicada para todos os públicos, basta o banhista priorizar o contato com a natureza.

Continua depois da publicidade

Segundo a prefeitura, há sempre muitos parapentes sobre a praia, pois o morro dela é um dos melhores locais do Sul do Brasil para o esporte. É uma boa opção para todos os públicos, principalmente para os que priorizam o descanso e contato com a natureza.

Siga as notícias do NSC Total pelo Google Notícias

Praia do Lucas

Vizinha ao Sul da Praia Vermelha, a Praia do Lucas tem duas pequenas faixas de areia seguidas, intercaladas cada uma por costões de pedra. É totalmente desabitada, sem infraestrutura turística, porém de fácil acesso a pé, pela Praia Vermelha. As ondas são boas para o surfe.

Se você ficou curioso do motivo do local levar o nome de uma pessoa, Bajara explica: “O ‘seu Lucas’ era um antigo morador daquela localidade que tinha um rancho de pesca artesanal. Passava mais tempo da vida dele no rancho do que em casa. Quando alguém o procurava em casa, os parentes ou vizinhos diziam: ‘Vai lá no rancho do Lucas…’. Como havia outros ranchos em outros trechos da praia, surgiu o ‘Lá na Praia do Lucas’”

Mesmo depois da morte de Lucas e da desativação do rancho, o nome “colou” e permaneceu o mesmo.

Praia da Galhetinha

As praias da Galheta e da Galhetinha são rupestres e estão inseridas entre os morros da Praia Vermelha. O acesso é pelo oceano ou por uma trilha que começa na Praia de São Miguel, atrás da capela. Há outra trilha na comunidade da Olaria, que é possível chegar pela Rua do Turismo, no caminho em sentido à Praia Vermelha.

Continua depois da publicidade

A entrada por São Miguel é a mais próxima da Galheta, mas quem escolhe entrar pela trilha no acesso da Praia Vermelha consegue apreciar uma cachoeira dentro da Mata Atlântica.

Leia mais

SC tem duas cidades no “top 5” dos destinos mais procurados do Brasil no Réveillon

Publicidade

Além de muita informação relevante, o NSC Total e os outros veículos líderes de audiência da NSC são uma excelente ferramenta de comunicação para as marcas que querem crescer e conquistar mais clientes. Acompanhe as novidades e saiba como alavancar as suas vendas em Negócios SC.

Destaques do NSC Total