Narrador dos jogos da Seleção na TV Globo durante a Copa do Mundo, Galvão Bueno não poupou críticas quando fez a análise do desempenho da equipe comandada por Tite no Mundial de 2022.

Continua depois da publicidade

Ao Fantástico, no último domingo (11), ele destacou a ausência de uma peça importante para o Brasil.

– Não basta dizer: “Temos um grupo habilidoso, unido, veteranos e meninos”. Faltou o mais importante: liderança dentro e fora de campo. A vida segue, mas não era para ter perdido – falou.

Receba notícias do DC via Telegram

Galvão afirmou ainda que, apesar do favoritismo em razão dos cinco títulos já conquistados e muitos craques entre os convocados, o Brasil teve poucos momentos bons nas cinco partidas que disputou.

Continua depois da publicidade

– A seleção brasileira não fez uma grande Copa. Assim como não tinha feito uma grande Copa em 2018. Uma parte do jogo contra a Sérvia e o primeiro tempo contra a Coreia. E só. E aí chega o jogo contra a Croácia, aquele das quartas de final, que atormenta o futebol brasileiro faz tempo.

– O Brasil, teoricamente, era superior, mas joga um primeiro tempo horroroso. No segundo, melhorou. E até teve oportunidades de gol. Podia ter definido no tempo normal. Então era um jogo que não era para perder – completou o narrador.

A Seleção encerrou a primeira fase da Copa na liderança do Grupo G e goleou a Coreia do Sul nas oitavas de final. No entanto, no segundo mata-mata, empatou com a Croácia no tempo normal e prorrogação e foi eliminada nos pênaltis.

Leia mais

Pelé reage à publicação de Cristiano Ronaldo: “Obrigado por nos fazer sorrir”

Neymar mostra conversa com jogadores da Seleção após eliminação

Destaques do NSC Total