nsc
dc

Impact Hub

Geração de emprego e crescimento econômico: confira o impacto do Salto Aceleradora de MEIs em 2020

Sebrae e Impact Hub Floripa, realizadores do programa, apresentam os principais resultados da edição 2020

01/03/2021 - 13h25

Compartilhe

Estúdio
Por Estúdio NSC
 Mesmo em meio à crise, programa Salto gerou 248 empregos em 2020
Mesmo em meio à crise, programa Salto gerou 248 empregos em 2020
(Foto: )

O Salto Aceleradora de MEIs é o primeiro e maior programa de aceleração para microempreendedores do Brasil. Realizado pelo Sebrae em parceria com o Impact Hub Floripa, a iniciativa divulga para a comunidade os resultados da edição 2020 através de um Relatório de Impacto, celebrando o encerramento de um ciclo e anunciando as novidades para 2021.

A pandemia e o isolamento social pegaram todos desprevenidos. A taxa de empregos formais caiu e o trabalho informal aumentou, tornando cada vez mais importantes as iniciativas focadas no desenvolvimento do microempreendedor, para estruturação e formalização do seu negócio. Junto a esse cenário, um outro dado ganhou destaque: hoje já existem mais de 10 milhões de Microempreendedores Individuais. São brasileiros que viram a oportunidade de dar uma vida melhor às suas famílias e colocaram em prática suas ideias e habilidades.

Com o objetivo de ajudar esses MEIs a crescerem, o Salto propõe uma metodologia inovadora e totalmente adaptada para o pequeno negócio. São 10 semanas de formação gratuita nas quais os participantes vivenciam uma jornada que combina oficinas, conteúdos, mentorias e muita interação no desenvolvimento de uma rede de networking sólida.

Assim como muitos negócios, a iniciativa também precisou se adaptar devido à pandemia: o time, o conteúdo e a metodologia foram reestruturados para o ambiente digital - tudo isso com o objetivo de contemplar o público alvo que se encontrava ainda mais vulnerável nesse momento. Essa adaptação rompeu fronteiras e permitiu a expansão do programa nacionalmente com o apoio do Sebrae, chegando a mais de 100 cidades de Santa Catarina e do Amazonas - de forma 100% online.

Foram ao todo 4281 inscrições e o programa conseguiu impactar 1689 famílias. Mas os bons resultados não param por aí. Confira só:

• 56% dos microempreendedores tiveram aumento de faturamento

• Somando todos os aumentos de faturamento, o montante chega a R$710.159,00

• 248 empregos foram gerados, em uma das maiores crises da história

• Juntos, esses MEIs conquistaram 9613 novos clientes

• A média de faturamento mensal do início ao final do programa significa um aumento de R$1120,20 por MEI Esses e mais dados estão disponíveis em um Relatório de Impacto que pode ser conferido aqui.

Para 2021 a expectativa é trazer o que de melhor foi feito nessa última edição, com a possibilidade de realização do Salto em qualquer localidade nos formatos online ou híbrido.

— Fechamos com chave de ouro a edição de 2020. Hoje o MEI ainda é a categoria de empresários que menos recebe apoio. Com esse programa conseguimos repassar conteúdos relevantes para o desenvolvimento dos seus negócios e de seu comportamento como empreendedor —afirma Paulo Rocha, Gerente de Desenvolvimento Regional do Sebrae/SC.

Sobre o programa Salto

A Metodologia do Salto combina elementos de ponta do mundo das incubadoras e aceleradoras de negócios, com foco no uso das novas mídias e no desenvolvimento profissional e pessoal. Toda técnica é adaptada ao microempreendedor individual, buscando acelerar o seu crescimento de forma sustentável. São três etapas de aceleração – ou “saltos”, na concepção que dá nome ao programa –, com os seguintes temas: 

1) Foco no autodesenvolvimento do MEI como empreendedor; 

2) Foco no negócio (validação do mercado, modelagem de negócio); 

3) Foco no crescimento (desenvolvimento de planejamento estratégico e metas). Todas as etapas serão realizadas de forma online, prezando pela segurança dos participantes.

Leia também:

Mudanças causadas pela pandemia apontam novos padrões de consumo em supermercados

Colunistas