Uma toninha, espécie de golfinho ameaçada de extinção, foi salva ao ficar presa em uma rede de pesca na Praia Grande, em São Francisco do Sul, no Litoral Norte de Santa Catarina. O resgate foi feito em uma ação conjunta dos projetos Toninhas do Brasil e Monitoramento de Praias Univille (PMP) na quinta-feira (16), mas só foi divulgado na noite desta sexta (17).

Continua depois da publicidade

> Receba notícias de Joinville e região pelo WhatsApp

Golfinho ameaçado de extinção estava preso em rede de pesca.
Golfinho ameaçado de extinção estava preso em rede de pesca. – (Foto: PMP, Divulgação)
Toninha fêmea, juvenil, de quase um metro, foi encontrada durante uma ronda da equipe do PMP.
Toninha fêmea, juvenil, de quase um metro, foi encontrada durante uma ronda da equipe do PMP. – (Foto: PMP, Divulgação)
Ao perceberem que o animal ainda respirava, uma força-tarefa foi montada. Após o resgate, ela foi colocada em uma piscina montada na praia para o atendimento.
Ao perceberem que o animal ainda respirava, uma força-tarefa foi montada. Após o resgate, ela foi colocada em uma piscina montada na praia para o atendimento. – (Foto: PMP, Divulgação)

A toninha fêmea, juvenil, de quase um metro, foi encontrada durante uma ronda da equipe do PMP. Ela estava enroscada em um pedaço de rede de pesca. Ao perceberem que o animal ainda respirava, uma força-tarefa foi montada pelos profissionais. Ela foi resgatada e colocada em uma piscina montada na praia para o atendimento.

A coordenadora geral do PMP, Jenyffer Vierheller, explicou que o momento foi de emoção, já que a espécie listada como “criticamente em perigo” normalmente não consegue sobreviver a ocorrências como essa. Poder salvar o golfinho, então, foi tão raro quanto à existência dele, ainda mais prejudicada por essas capturas incidentais envolvendo redes de pesca.

Continua depois da publicidade

— É um momento de grande emoção, mas também de estratégia. A toninha é um animal sensível e essa chegou muito enrolada em rede de pesca, o que tornou o salvamento mais delicado — contou Jenyffer.

Uma marcação foi realizada na nadadeira dorsal para identificação da toninha, caso seja encontrada novamente. Em comemoração ao sucesso do resgate, a equipe escolheu um nome para ela: Garoa, como lembrança da chuva que não deu trégua durante todo o atendimento dos veterinários e biólogos, que durou cerca de três horas.

Depois, ela foi solta na praia de Enseada.

Desde o início do PMP, em 2015, essa foi a primeira vez que uma toninha foi salva com soltura imediata pela equipe da Univille. 

Encontrou um animal marinho?

Banhistas do Litoral Norte de Santa Catarina que encontrem animais marinhos mortos ou debilitados devem ligar para o PMP no 0800 642 3341, (47) 3471 3816 (base) ou (47) 99212 9218 (WhatsApp).

Continua depois da publicidade

Leia também

Vítima de estupro grita por socorro, alerta vizinhos e é resgatada no Norte de SC

Mulher que foi esfaqueada pelo ex e morreu a caminho do hospital é identificada em SC

Quem era o motorista morto em acidente com caminhão desgovernado em Joinville​

Assassinato de bombeiro em Florianópolis gera mobilização nas redes sociais: “Perdemos um herói”

Professor é indiciado por compartilhar pornografia infantil com alunos em SC

Destaques do NSC Total