O governador Carlos Moisés vai anunciar na manhã desta quinta-feira (31) que não vai prorrogar o estado de calamidade pública por conta da pandemia de Covid-19. O decreto tem validade até este dia 31 de março e não será renovado após dois anos. Uma entrevista coletiva está marcada para as 11h na sede estadual da Defesa Civil para explicar a não postergação.

Continua depois da publicidade

Receba as principais notícias de Santa Catarina pelo Whatsapp

Moisés também deve anunciar como será o enfrentamento da Covid-19 daqui para a frente e quais serão as mudanças com o fim do decreto de calamidade pública. O Estado também deve fazer um balanço das ações dos últimos dois anos.

O decreto de calamidade pública traz diretrizes sobre o mapa de risco sanitário do Estado. Também permite aos municípios criar regramentos mais rígidos no combate à Covid, além de outras determinações.

O colunista da NSC, Ânderson Silva, já havia anunciado que a tendência era de que o Estado não renovasse o decreto de calamidade pública.

Continua depois da publicidade

Estado tem queda de casos há quase dois meses

Santa Catarina apresenta queda de casos de Covid-19 nos últimos dois meses, após o pico causado pela variante Ômicron, ao longo do mês de janeiro. Nos últimos três dias, o estado teve de 3 a 5 mortes por Covid e menos de 2 mil novos casos registrados. A média de mortes em SC já é a menor desde dezembro de 2021.

Os dados de casos ativos da doença também estão em queda desde o dia 9 de fevereiro, segundo o Painel do Coronavírus do NSC Total. Nesta semana, os números têm se mantido no patamar de 4 mil casos ativos. No ápice pacientes em estágio de contaminação de toda a pandemia, em 29 de janeiro deste ano, SC chegou a ter 80 mil casos ativos da doença.

Leia também

Teste de Covid e quarentena devem deixar de ser exigidos de passageiros

O que se sabe sobre a 4° dose contra a Covid em SC

Estado alerta para necessidade de reforço contra Covid; cobertura em SC é de 38%

Destaques do NSC Total