nsc
dc

Crise no governo

Governo de SC terá que divulgar na internet compras contra covid-19 e ter aval da Secretaria de Administração

Decisão do TCE-SC ocorre em processo que analisa compras durante o período da pandemia, a exemplo da polêmica aquisição de 200 respiradores

07/05/2020 - 15h01 - Atualizada em: 07/05/2020 - 15h38

Compartilhe

Jean
Por Jean Laurindo
Tribunal de Contas divulgou medida cautelar com orientações ao governo após compra polêmica
Tribunal de Contas divulgou medida cautelar com orientações ao governo após compra polêmica
(Foto: )

O Tribunal de Contas do Estado (TCE-SC) determinou que o governo de SC publique na internet todas as compras e contratações relacionadas ao combate à pandemia do novo coronavírus. A decisão cautelar do conselheiro Herneus de Nadal foi assinada na tarde desta quinta-feira, e faz parte de um processo que analisa o controle interno e as compras do período de situação de emergência no Estado. Um exemplo é a polêmica compra de 200 respiradores ao valor de R$ 33 milhões, que também é alvo de outro processo no TCE-SC.

A decisão do TCE-SC determina também que as compras acima de R$ 176 mil feitas por qualquer secretaria de governo para o combate à covid-19 sejam compartilhadas com a Secretaria de Estado da Administração. O pagamento dessas compras também precisa ser autorizado pelo secretário da pasta e pelo secretário de Estado da Administração, hoje Jorge Eduardo Tasca.

O TCE-SC também pede que a Controladoria-Geral do Estado certifique previamente a regularidade do processo de compras.

Em outra parte da decisão, o conselheiro do TCE-SC dá prazo de cinco dias para que o novo secretário de Saúde de SC, André Motta Ribeiro, e o chefe da Defesa Civil, João Batista Cordeiro Júnior, apresentem uma relação de todas as compras e serviços contratados para o combate à covid-19 e regularizem a divulgação desses processos no Portal da Transparência.

Por fim, a medida cautelar do TCE-SC recomenda que a Secretaria de Administração faça melhorias no sistema de busca de processos de compras, que hoje exige o número do processo para consultas, e alerta a Controladoria-Geral do Estado sobre pelo menos 10 impropriedades constatadas em processos de compra do governo de SC.

Trecho da decisão do TCE-SC que pede divulgação de processos
Trecho da decisão do TCE-SC que pede divulgação de processos
(Foto: )

Entre os pontos questionados pelo TCE-SC nas compras estão ausência de projeto básico, justificativa para escolha de empresa, da quantidade e dos preços pagos pelo Estado, de outras estimativas de preços, de exigência de garantias para pagamento antecipado e de informação sobre o recebimento dos produtos.

A exigência de garantias para pagamentos antecipados já havia sido ressaltada pelo TCE-SC em resposta a um ofício do governador Carlos Moisés no dia 3 de abril, dois dias após a transferência de valores para a empresa que está importando os respiradores para SC.

A reportagem está em contato com o governo do Estado para comentar a decisão.

Colunistas