nsc

publicidade

FALTA D'ÁGUA 

Grande Florianópolis enfrenta problemas de falta de água por conta da estiagem

Em Palhoça, por exemplo, já são pelo menos cinco bairros que sofrem com a falta da chuva na região

07/08/2019 - 09h20 - Atualizada em: 07/08/2019 - 11h03

Compartilhe

Por Redação NSC
(Foto: )

As cidades da Grande Florianópolis como a capital, Palhoça, Biguaçu e Santo Amaro da Imperatriz vêm sofrendo com problemas no abastecimento de água por causa da estiagem. As informações são do G1 SC e da NSC TV.

Já são 12 dias sem chuvas com volume significativo e, por conta disso, a Companhia Catarinense de Águas e Saneamento (Casan) reduziu o volume de captação no Rio Vargem do Braço (Pilões) e no Cubatão, que são fontes de abastecimento da região. Pela falta da chuva, não há previsão de normalização da situação.

Palhoça

Desde a última semana, no período noturno, o fornecimento de água é interrompido na cidade. Porém, nas pontas de rede, que são locais mais distantes, a água demora a voltar ou não volta. O problema já atinge pelo menos cinco bairros, como o São Sebastião.

Para alguns moradores, como dona Roseli Melo, a rotina tem sido complicada, já que na casa dela há falta d'água por dois ou três dias.

A prefeitura da cidade, responsável pelo abastecimento de água das residências, reclamou da falta de aviso prévio destas interrupções e notificou a Casan sobre a redução da pressão.

Segundo o prefeito Camilo Martins (PSD), para manter o sistema, a companhia municipal precisa comprar água da Casan para abastecer 80% da cidade:

— Se tiver que fazer a questão de regulação de pressão, que faça em porcentagem igual por todos os municípios. Também comunicação prévia para que a gente possa atuar mais rapidamente — relata.

O que diz a Casan

Por nota, a Casan disse que a redução de pressão e vazão são proporcionais entre os municípios, não afetando apenas Palhoça. Além disso, informa que as equipes técnicas estão trabalhando ininterruptamente para minimizar os transtornos de moradores de bairros mais altos ou das chamadas pontas de rede, mas pede para a população continue economizando água até a volta da chuva na região.

O telefone de atendimento da Casan é o 0800 643 0195.

Deixe seu comentário:

publicidade