nsc

    Impeachment

    "Há um clima favorável a Moisés", diz membro do segundo tribunal de julgamento

    Deputado Valdir Cobalchini (MDB) analisa processo de impeachment no caso dos respiradores

    28/10/2020 - 14h37 - Atualizada em: 28/10/2020 - 14h39

    Compartilhe

    Kadu
    Por Kadu Reis
    Deputado Valdir Cobalchini (MDB) é membro do tribunal de julgamento do segundo impeachment
    Deputado Valdir Cobalchini (MDB) é membro do tribunal de julgamento do segundo impeachment
    (Foto: )

    O governador afastado Carlos Moisés da Silva enfrenta dois processos de impeachment, mas ainda pode retomar o Governo. A presença de opositores entre os escolhidos pela Assembleia Legislativa de Santa Catarina (Alesc) para o segundo tribunal de julgamento diminuiu. Membro mais votado para fazer parte da corte mista, o deputado Valdir Cobalchini (MDB) admite que o clima político é favoravél ao arquivamento.

    > Upiara Boschi: Clima político da Alesc muda e passa a ser favorável a Moisés; assista

    — Vou fazer uma leitura sem adiantar o meu voto. Existe sim um clima favorável, até por conta dos quatro votos no primeiro pedido de impeachment, que, se confirmados, arquivam o primeiro processo na próxima fase. Temos nosso trabalho a ser feito e somente no final daremos o veredito, mas hoje concordo que o clima é favorável ao governador — afirma o parlamentar.

    Ouça a entrevista com o deputado Valdir Cobalchini (MDB) no Estúdio CBN Diário:

    Além da virada no clima político confirmada pelo deputado, o relatório apresentado pela Polícia Federal sobre o caso dos respiradores colabora com Carlos Moisés. A conclusão enviada ao Superior Tribunal de Justiça (STJ) aponta que não há indícios da participação do agora governador afastado. O fato será considerado na análise do impeachment, de acordo com Cobalchini.

    > Ânderson Silva: Os detalhes que levaram a PF a inocentar Moisés no caso dos respiradores

    — É uma informação muito relevante, é um fato que merece análise e pode mudar as conclusões que chegamos quando relatores do segundo pedido de impeachment. Em nosso relatório, concluímos por indícios. Não julgamos, apenas votamos pelo prosseguimento das investigações. Precisamos reconhecer a eventualidade de não restar comprovada a participação do governador — pontua o deputado estadual.

    Afastado do Governo do Estado por conta do primeiro processo de impeachment, referente ao reajuste salarial de procuradores, o governador Carlos Moisés da Silva aguarda o julgamento definitivo do caso. Ao mesmo tempo, um segundo tribunal especial está montado para a avaliação do caso dos respiradores. A governadora interina Daniela Reinehr comanda o executivo estadual no momento.

    > Dagmara Spautz: Foi dada a largada para a ‘operação salva Moisés’ na Alesc

    Deixe seu comentário:

    Últimas notícias

    Loading... Todas de Política

    Colunistas