nsc
    nsc

    Inquérito

    PF conclui que Moisés não cometeu crime na compra dos respiradores

    Compartilhe

    Ânderson
    Por Ânderson Silva
    27/10/2020 - 18h28 - Atualizada em: 27/10/2020 - 19h39
    Governador de Santa Catarina, Carlos Moisés da Silva
    Governador afastado de Santa Catarina, Carlos Moisés da Silva (Foto: Diorgenes Pandini / NSC Total)

    A Polícia Federal (PF) concluiu a apuração sobre o envolvimento do governador Carlos Moisés da Silva na compra fraudulenta dos 200 respiradores. O documento assinado nesta segunda-feira (26) pelo delegado José Fernando Moraes Chuy concluiu pela "inexistência de indícios de crime" de Moisés na aquisição dos equipamentos. Os possíveis indícios de envolvimento de Moisés e que fizeram o processo sair de Santa Catarina para tramitar em Brasília. A informação foi publicada pelo reórter Humberto Trezzi, da Gaúcha ZH. O colega Raphael Faraco teve acesso ao documento com trecho da conclusão do relatório.

    > Deputados para tribunal de julgamento de 2º impeachment de Moisés são escolhidos na Alesc

    Nele, Chuy destaca que os fatos apurados "constituem ilícito penal grave". O delegado pontua, então, que a força-tarefa do Ministério Público de SC, Polícia Civil e TCE-SC já apontou autoria, inclusive com a prisão dos envolvidos e no afastamento dos ex-secretários da Saúde, Helton Zeferino, e da Casa Civil, Douglas Borba: "As conclusões da força-tarefa apresentam-se muito bem fundamentadas e são irretocáveis".

    > Foi dada a largada para a “operação salva Moisés” na Assembleia Legislativa

    Em relação à análise do envolvimento de Moisés, Chuy diz que "no entendimento deste signatário, não permite concluir acerca do envolvimento do Governador do Estado de Santa Catarina na operacionalização do procedimento ilícito de aquisição de equipamentos ora investigado".

    > Moisés presta depoimento à PF no caso dos respiradores

    Por fim, conclui que diante da inexistência de indícios de autoria de crime pelo governador Carlos Moisés, "dever-se-ia, no respeitoso entendimento deste signatário, avaliar a efetiva competência do Superior Tribunal de Justiça para processar e julgar o presente feito".

    > Upiara: o clima político da Alesc não é mais desfavorável a Moisés; assista à análise

    O relatório agora será analisado pelo Ministério Público Federal (MPF), que emitirá um posicionamento para a decisão do STJ sobre o andamento da investigação.

    Leia mais:

    CPI dos respiradores pede impeachment de Moisés e investigação criminal de 13 pessoas

    Daniela Reinehr assume governo de SC e fala em diálogo, mudanças no secretariado e ações na pandemia

    Alesc reduz peso da oposição a Moisés no segundo Tribunal do Impeachment

    Conheça Daniela Reinehr, a primeira mulher a governar SC

    Quais serão os passos iniciais da governadora Daniela Reinehr

    "Ninguém me ligou. Fui resiliente", diz Sargento Lima sobre voto pró-Daniela

    Os recados na primeira fala oficial de Daniela Reinehr como governadora de Santa Catarina

    Deixe seu comentário:

    Últimas do colunista

    Loading...

    Mais colunistas

      Mais colunistas