nsc
santa

Investigação

Homem confessa ter matado ex-mulher na frente da filha em SC: “perdi a cabeça”

Crime ocorreu no último fim de semana em Presidente Getúlio, e agressor havia fugido

08/11/2021 - 19h44

Compartilhe

Talita
Por Talita Catie
Casal estava separado há seis meses e homem não aceitava o fim da relação
Casal estava separado há seis meses e homem não aceitava o fim da relação
(Foto: )

A Polícia Civil prendeu na tarde desta segunda-feira (8) o ex-marido de Edna Palhano, assassinada a facadas na madrugada do último domingo (7) em Presidente Getúlio, no Alto Vale do Itajaí. Segundo o delegado Tiago Cardoso, o homem confessou ter matado a mulher, de quem havia se separado há cerca de seis meses. 

> Receba notícias de Blumenau e região direto no Whatsapp.

O homem teve a prisão temporária expedida pela Justiça e foi preso em uma propriedade entre as cidades de Santa Terezinha e Papanduva. Em um vídeo é possível observar ele indicando aos investigadores onde escondeu a arma usada no crime e roupa que estava vestindo quando cometeu o feminicídio.

Na gravação, que tem apenas a voz do agressor, ele tenta justificar o assassinato da mãe dos filhos dele dizendo que "perdeu a cabeça". 

Crime bárbaro

Edna estava em casa dormindo ao lado da filha de apenas cinco anos quando teve a casa invadida pelo ex-companheiro. Ela foi golpeada com uma faca no peito e no braço na frente da caçula. Após o crime, o homem fugiu pela porta dos fundos e deixou um rastro de sangue até uma cerca no quintal.

O filho mais velho do casal, um garoto de 14 anos, ouviu o barulho estranho e foi até o quarto da mãe para saber do que se tratava. Lá encontrou Edna ferida. Segundo a Polícia Civil, o adolescente mandou mensagem no grupo de WhatsApp da escola para pedir ajuda. Os bombeiros encontraram a mulher já sem vida. 

Um amigo próximo contou que a vítima tinha se separado do marido há cerca de seis meses depois de 15 anos de união. No mês passado o homem teria deixado a casa onde vivia com a família. Ele não aceitava o fim do relacionamento e chegou a ameçar a ex-esposa, que conseguiu uma medida protetiva contra o agressor. 

O homem vai responder pelo crime de feminicídio, que tem pena de 12 a 30 anos de prisão. O agressor está no Presídio Regional de Rio do Sul. 

Leia também

> Medo de feminicídio leva 36 mulheres a pedirem medidas protetivas diariamente em SC

> SC tem 15% das vítimas de feminicídio em 2021 mortas pelos próprios pais

> Mais de 170 mulheres denunciam casos de violência doméstica por dia em SC

Colunistas