nsc
santa

VALE DO ITAJAÍ

Homem de 39 anos morre por febre amarela em Blumenau

Ele é o primeiro morador do município a perder a vida por conta da doença em 2021

07/05/2021 - 10h30

Compartilhe

Bianca
Por Bianca Bertoli
Doença pode ser prevenida com vacinação
Infecção pode ser prevenida com vacinação
(Foto: )

O homem de 39 anos que estava internado na UTI por conta da febre amarela morreu em Blumenau nesta semana. Ele é o primeiro morador do município a perder a vida devido à infecção neste ano. Conforme a Secretaria de Promoção da Saúde, a vítima não era vacinada contra a doença.

> Receba notícias de Blumenau e região por WhatsApp

Ele morava no bairro Itoupava Central e estava internado desde o dia 26 de abril no Hospital Misericórdia, da Vila Itoupava. No mesmo dia foi transferido para o Hospital Santa Isabel e no dia seguinte foi para a UTI com quadro grave, evoluindo para óbito na noite desta quarta-feira (5).

Sintomas de febre amarela

Entre os sintomas estão febre, dor de cabeça, dor no corpo, náuseas, vômitos, diminuição da urina e amarelão pelo corpo, depois aparenta ter uma melhora com a diminuição da febre, mas em pouco tempo ela volta com força e de forma grave.

Como os sintomas são muito parecidos com os outras doenças infecciosas como Covid-19, dengue, entre outros, a equipe da Vigilância Epidemiológica orienta que as pessoas estejam atentas aos sintomas, e ao procurar um médico avise caso resida perto de área de mata ou tenha viajado nos últimos 30 dias.

Casos em 2020

Em 2020 o município registrou sete casos de febre amarela. No ano passado foram registradas 118 notificações de epizootias, quando há a notificação de que foi encontrado um macaco doente ou morto. A coleta e análise de material genético é feita quando o animal não está em avançado estado de decomposição. Pelo menos 30 casos tiveram resultado positivo para febre amarela. Foram registrados 11 no bairro Itoupava Central; 10 na Vila Itoupava; três na Itoupavazinha; dois no Fidélis; dois no Passo Manso; um na Água Verde e um na Velha Central. 

Vacina é a solução

O imunizante é disponibilizado durante todo o ano e é indicada para crianças de nove meses a pessoas de 59 anos, e o novo esquema de vacinação definido pelo Ministério da Saúde a partir de 2020 prevê ainda que as crianças tomem uma dose aos nove meses e façam reforço da vacina aos quatro anos. Acima dos cinco anos de idade, a dose única é a recomendação.

Colunistas