nsc
santa

Existe vacina

Paciente de Blumenau internado na UTI é o primeiro caso de febre amarela na cidade em 2021

Primeiro caso em humanos no município foi confirmado nesta semana

29/04/2021 - 08h36 - Atualizada em: 29/04/2021 - 08h39

Compartilhe

Bianca
Por Bianca Bertoli
Doença é transmitida por mosquito infectado
Doença é transmitida por mosquito infectado
(Foto: )

O primeiro caso de febre amarela em humanos neste ano foi constatado em Blumenau nesta semana. A vítima, um homem de 39 anos, não vacinado, é morador do bairro Itoupava Central e está internado em estado grave em Unidade de Terapia Intensiva (UTI).

> Receba notícias de Blumenau e do Vale pelo WhatsApp

A febre amarela é uma doença infecciosa febril causada por um vírus Flavivirus transmitido pela picada do mosquito infectado. Não há transmissão de pessoa para pessoa. O município recebe constantemente vacinas disponibilizadas pelo Ministério da Saúde (MS), por meio do Governo do Estado. Os imunizantes estão disponíveis nas unidades de saúde com sala de vacina ativa.

Sintomas de febre amarela

Entre os sintomas estão febre, dor de cabeça, dor no corpo, náuseas, vômitos, diminuição da urina e amarelão pelo corpo, depois aparenta ter uma melhora com a diminuição da febre, mas em pouco tempo ela volta com força e de forma grave.

Como os sintomas são muito parecidos com os outras doenças infecciosas como Covid-19, dengue, entre outros, a equipe da Vigilância Epidemiológica orienta que as pessoas estejam atentas aos sintomas, e ao procurar um médico avise caso resida perto de área de mata ou tenha viajado nos últimos 30 dias.

Casos em 2020

Em 2020 o município registrou sete casos de febre amarela. No ano passado foram registradas 118 notificações de epizootias, quando há a notificação de que foi encontrado um macaco doente ou morto. A coleta e análise de material genético é feita quando o animal não está em avançado estado de decomposição. Pelo menos 30 casos tiveram resultado positivo para febre amarela. Foram registrados 11 no bairro Itoupava Central; 10 na Vila Itoupava; três na Itoupavazinha; dois no Fidélis; dois no Passo Manso; um na Água Verde e um na Velha Central. Outros 17 casos coletados aguardam resultado do laboratório.

Vacina é a solução

O imunizante é disponibilizado durante todo o ano e é indicada para crianças de nove meses a pessoas de 59 anos, e o novo esquema de vacinação definido pelo Ministério da Saúde a partir de 2020 prevê ainda que as crianças tomem uma dose aos nove meses e façam reforço da vacina aos quatro anos. Acima dos cinco anos de idade, a dose única é a recomendação.

Em 2020 foram vacinadas 48.538 pessoas. A taxa de cobertura vacinal está em 81,64%, até janeiro de 2021, conforme a Diretoria de Vigilância Epidemiológica do Estado (DIVE). A orientação do é atingir 95%. Em 2019 foram vacinadas 94.090 pessoas, um número 85% maior em relação a 2018, quando 53.797 pessoas foram vacinadas.

Colunistas