Um homem de 43 anos que foi trocado na maternidade vai receber uma indenização de R$ 80 mil em Armazém, no Sul de Santa Catarina. A sentença — que condenou o Hospital Santo Antonio de Armazém, onde ele nasceu, e o município — foi determinada pelo Tribunal de Justiça de SC (TJSC) na última quarta-feira (21).

Continua depois da publicidade

Acesse para receber as notícias de Santa Catarina por WhatsApp

A suspeita da troca começou após o homem ouvir repetidos comentários ao longo dos anos sobre sua semelhança física com membros de outra família. Aos 40 anos, ele decidiu fazer um teste de DNA, que constatou a relação de parentesco com a outra mãe. O homem nasceu em 6 de novembro de 1978. 

Durante o processo, as enfermeiras e represantes do hospital explicaram os procedimentos de segurança e identificação dos bebês logo após o nascimento. Segundo os relatos, os recém-nascidos são levados para o banho em um sala que ficava anexa à sala de parto, onde eram higienizados e recebiam a etiqueta com informações de nascimento. 

Florianópolis precisa aprender a fazer turismo em Balneário Camboriú

Continua depois da publicidade

O juiz considerou que o procedimento não era suficiente e que a troca foi resultado de um “ato falho e negligente do hospital que deixou de fiscalizar de maneira eficaz e segura a estadia dos bebês, garantindo que seriam entregues às respectivas mães”. 

Em depoimentos, o homem que foi trocado relatou que já conhecia a família biológica, por morarem na mesma cidade. Porém, os laços entre eles somente foram estreitados após descobrirem o parentesco. A indenização foi determinada devido ao grande abalo psicológico no homem e também na história das duas famílias envolvidas.

Leia também

Ciro critica voto útil e diz não abrir mão de candidatura

PF indicia três policiais por morte de Genivaldo por asfixia em viatura da PRF

Triplica procura por passagens de ônibus para Blumenau durante a Oktoberfest

Destaques do NSC Total