Um homem foi condenado a 45 anos de prisão na última quarta-feira (8) por ter assassinado a tiros uma ex-companheira em Sombrio, no Sul de Santa Catarina, em outubro de 2020. Na ocasião, a vítima estava grávida e havia se separado do agressor, com quem já tinha duas filhas, há cerca de três meses. Cabe recurso da decisão judicial.

Continua depois da publicidade

> Receba notícias do DC via Telegram

No dia anterior ao crime, o homem deixou a cidade de Francisco Beltrão, no Paraná, em viagem junto com o irmão até Sombrio em um carro que havia alugado, conforme narra a denúncia do Ministério Público de Santa Catarina (MPSC). Ao chegar na cidade catarinense, ele foi ao encontro da ex-esposa e disparou duas vezes no rosto dela.

A mulher, que estava grávida de 22 semanas, foi atingida na testa e na lateral esquerda da mandíbula, tendo então falecido por traumatismo cranioencefálico. O bebê, que era filho do homem agora condenado, também morreu.

O assassino e o irmão ainda tentaram fugir, mas acabaram detidos pela Polícia Rodoviária Federal (PRF) horas depois, em uma abordagem ao veículo que usavam em Itapema, no Baixo Vale do Itajaí.

Continua depois da publicidade

A condenação partiu de um Tribunal do Júri da comarca de Sombrio, em sessão presidida pelo juiz Stefan Moreno Schoenawa. Foram reconhecidos os crimes de feminicídio e homicídio por motivo torpe, ainda mediante recurso que dificultou a defesa da vítima.

A sentença também identificou a crime de aborto sem consentimento da gestante, fraude processual e porte ilegal de arma de fogo, o que levou a pena a 45 anos, sete meses e 29 dias de reclusão, em regime inicial fechado.

Leia mais

Mulher é condenada por matar idoso com taco de sinuca na noite de Natal em SC

Falso advogado é preso por aplicar golpes em clientes no Meio-Oeste de SC

Colisão de moto com poste mata dois jovens em Tubarão

Destaques do NSC Total