nsc
dc

Covid-19

Hospitais de SC se preparam para receber pacientes com o coronavírus 

Governo do Estado já suspendeu cirurgias eletivas para reduzir a movimentação nas unidades de saúde 

17/03/2020 - 15h58 - Atualizada em: 18/03/2020 - 08h08

Compartilhe

Lucas
Por Lucas Paraizo
Leito de UTI
Segundo a Secretaria de Saúde, SC tem 450 leitos de UTI
(Foto: )

Uma das principais preocupações com o avanço da pandemia do coronavírus no Brasil é a capacidade de atendimento da rede de saúde. Embora o Covid-19 tenha uma letalidade baixa e os especialistas garantam que a maioria dos casos poderá ser tratada em casa, o número de pessoas doentes pode crescer rapidamente, e situações como a da Itália mostram que a doença pode sobrecarregar os hospitais.

> Em site especial, saiba tudo sobre coronavírus

No Brasil, por enquanto, foi confirmada apenas uma morte relacionada à doença, em São Paulo, e em Santa Catarina dos sete pacientes com coronavírus apenas um está internado, na cidade de Içara, no Sul do Estado. No entanto, os órgãos de saúde já se preparam para que os hospitais possam receber mais pessoas com o novo coronavírus.

Segundo a Secretária de Saúde, SC tem atualmente cerca 450 leitos de UTI disponíveis na rede de gestão estadual ou filantrópica. Além disso, o Ministério da Saúde indicou que mais 20 leitos podem ser locados pelo governo federal na rede privada e cedidos ao Estado em caso de necessidade.

Em coletiva de imprensa nesta terça-feira (17), o secretário de Saúde de SC, Helton Zeferino, destacou também que toda a rede hospitalar de Santa Catarina deve disponibilizar 10% dos leitos de UTI para pacientes do coronavírus.

— Já é uma determinação da Secretaria de Estado da Saúde que todas as unidades devem reservar 10% dos leitos para o coronavírus. Especialmente, ou preferencialmente, leitos de isolamento. Isso vai progredindo conforme as necessidades e a demanda, já temos o planejamento para isso — explicou Zeferino.

Além da reserva de leitos, o Governo do Estado já suspendeu todas as cirurgias eletivas, exames e consultas ambulatoriais sem urgência nos hospitais catarinenses. A ideia é reduzir a movimentação dentro das unidades de saúde, evitando especialmente que pessoas dos grupos de risco vão aos hospitais sem necessidade.

Visitas restritas

Hospitais em várias cidades de Santa Catarina já haviam começado a semana restringindo o acesso de pessoas às unidades de saúde, e nesta terça-feira a orientação foi repassada pelo governo estadual a todas as unidades.

Em todos os hospitais, pacientes idosos não poderão receber visitas nos próximos 30 dias e tampouco visitar pessoas hospitalizadas. Os demais pacientes poderão receber apenas um visitante por horário.

Algumas unidades adotaram também restrições específicas para os grupos de risco. Em Joinville, o Hospital São José alterou o horário das visitas e suspendeu a entrada de grupos religiosos e voluntários.

Já o Hospital Santo Antônio, em Blumenau, proibiu a entrada de visitantes com mais de 60 anos na unidade. A visitação nas UTIs também foram suspensas para reduzir a exposição dos pacientes

Colunistas