nsc
dc

Mistério

iFood hackeado? Restaurantes mudam de nome no app e usuários de SC ficam preocupados

Usuários relataram o problema nas redes sociais na noite desta terça-feira (2)

02/11/2021 - 21h21 - Atualizada em: 03/11/2021 - 07h06

Compartilhe

Luana
Por Luana Amorim
Nome foi alterado em restaurantes de todo o país
Nome foi alterado em restaurantes de todo o país
(Foto: )

Restaurantes em cidades de Santa Catarina e de outros estados tiveram o nome trocado no aplicativo do iFood na noite desta terça-feira (2). Na internet, usuários especulam que o caso tenha ligação com um ataque hacker. A empresa, porém, diz que não se trata de um caso de hackeamento e que não há qualquer indício de vazamento da base de dados pessoais cadastrados na plataforma, tampouco de informações de cartão de crédito.

> Receba as principais notícias de Santa Catarina pelo Whatsapp

As primeiras imagens sobre a mudança de nome começaram a surgir na internet por volta das 21h. Frases como "vacina mata" e "Bolsonaro 2022" foram inseridas no nome dos estabelecimentos. Em Santa Catarina, o caso foi registrado, ao menos, em Blumenau, Joinville e Florianópolis.

O Diário Catarinense entrou em contato com dois restaurantes que tiveram seus nomes alterados na Capital. Ambos informaram que não sabiam do ocorrido, mas que vão entrar em contato com a aplicativo e buscar as medidas cabíveis. 

Nas redes sociais, os usuários especulam que o app tenha sido hackeado. A reportagem entrou em contato com o iFood, que disse que não se trata de um caso de hackeamento e que todas as medidas já foram tomadas para sanar o problema. 

Além disso, a empresa reforça que não há qualquer indício de vazamento da base de dados pessoas cadastrados na plataforma, tampouco de dados de cartão de crédito.

 Confira registros do problema no Twitter:

Veja fotos:

Confira a nota na íntegra: 

"Na noite de hoje, 2 de novembro, o iFood identificou que alguns estabelecimentos cadastrados na plataforma tiveram seus nomes alterados. Aproximadamente 6% dos estabelecimentos foram afetados. A empresa tomou medidas imediatas para sanar o problema e proteger os dados de restaurantes, consumidores e entregadores. Em investigações preliminares, a empresa informa que não há qualquer indício de vazamento da base de dados pessoais cadastrados na plataforma, tampouco de dados de cartão de crédito."

A Polícia Civil de Santa Catarina também foi procurada para comentar o caso e apontar possíveis orientações de segurança aos usuários, mas o Diário Catarinense também não teve retorno até o momento.

Manifestação do iFood:

Leia também:

Em noite de azar, homem é pego com mulher casada, sai nu pela rua e tem carro destruído em SC

Furtos de objetos em túmulos de cemitério de Blumenau revoltam famílias

Colunistas