nsc
an

Univille

Igualdade é diferente de equidade

Universidade discute temas em programação de lives que celebram o mês da saúde

22/04/2021 - 10h00 - Atualizada em: 22/04/2021 - 10h04

Compartilhe

Estúdio
Por Estúdio NSC
Profissionais da área de psicologia e direitos humanos debatem igualdade, equidade e justiça social.
Profissionais da área de psicologia e direitos humanos debatem igualdade, equidade e justiça social.
(Foto: )

"Abril Saúde" é um evento promovido pela Universidade da Região de Joinville – Univille com intenção de dar visibilidade para a proposição de cuidados com a saúde integral. Neste ano, a instituição adotou como tema a sugestão da Organização Mundial da Saúde: Equidade e Justiça Social.

> Quais as próximas etapas da reforma da Previdência na Câmara de Joinville

Na programação do primeiro dia de lives do Abril Saúde, os professores Dr. Allan Henrique Gomes e Dra. Fernanda Brandão Lapa falaram sobre o assunto e trouxeram reflexões importantes aos espectadores. O objetivo era informar sobre direitos e obrigações e como é possível reivindicá-los, visando atingir a chamada justiça social. 

Sabe-se que a saúde é um direito humano e um bem universal que depende da colaboração em comunidade para que seja acessível a todos, contemplando as minorias e principalmente a população em vulnerabilidade social. Por conta da pandemia, questões como o acesso a esse serviço estão ainda mais relevantes.

Equidade não é sinônimo de igualdade. Enquanto igualdade é a ausência de diferenças, a equidade reconhece imparcialidade do direito de cada indivíduo. Dentro do Sistema Único de Saúde, por exemplo, isso tem um papel importante, de modo que são cada vez mais necessárias ações que atendam de modo individualizado o ser humano e que garantam a qualidade nos atendimentos e tratamentos.

> Vacina Covaxin tem eficácia de 100% contra casos graves de Covid, diz fabricante

Professor Allan citou na live que acolhimento não é só solidariedade ou generosidade, mas sim, reconhecimento de que todo e qualquer sujeito pode e deve receber cuidados. A vida das pessoas transcende a relação de cuidado produzido nos serviços de saúde. Complementando este raciocínio, a professora Fernanda Lapa, refletiu sobre quais são estes conceitos de equidade e justiça social e se realmente estão sendo respeitados.

A saúde é vista como direito indispensável ao exercício de outros direitos humanos, como alimento, moradia, trabalho, educação, vida, não discriminação, igualdade, dentre outros. É preciso compreender a conexão de justiça com os ideais de igualdade e equidade. São esses valores que balizam políticas e lutas para a construção de uma sociedade melhor.

A professora Fernanda ainda comenta que equidade é saber reconhecer as diferenças entre os indivíduos e buscar corrigir as desigualdades que existem na sociedade, tendo respeito a essas diferenças.

Quer assistir a live na íntegra? Acesse o conteúdo aqui. Se você se interessa pela saúde e quer trabalhar na área, conheça os cursos de graduação da Univille.

Estão abertas as inscrições (até 04/05) para o curso de Medicina – Vestibular. Vamos todos juntos promover mais saúde!

Colunistas