nsc
dc

publicidade

Nova Santa

Irmã Dulce: primeira santa nascida no Brasil é homenageada em cordel 

Elementos da cultura do Nordeste estão presentes no vídeo unindo o desenho em xilogravura, a poesia cordelista e a musicalidade do repente

14/10/2019 - 18h15 - Atualizada em: 15/10/2019 - 07h30

Compartilhe

Redação
Por Redação DC

A baiana Irmã Dulce foi canonizada neste domingo (13) pelo Papa Francisco como a primeira santa nascida no Brasil, e agora passa a se chamar Santa Dulce dos Pobres. Para homenageá-la, o NSC Total produziu um vídeo usando a maneira mais autêntica e nordestina: o cordel em forma de animação.

A homenagem surgiu com a ideia de utilizar os elementos da cultura do Nordeste unindo o desenho em xilogravura (digital), a poesia do cordel e a musicalidade do repente. E para unir essa mistura foi necessário contar com o apoio do cordelista e jornalista sergipano Thiago Barbosa, que fez os versos e deu voz ao vídeo, do músico cearense Vicente Reinaldo, que musicalizou a homenagem, e do ilustrador Ben Ami, responsável pela produção dos desenhos.

– Eu sempre queria ter feito algo deste tipo de arte em cordel. A maior dificuldade foi encontrar a música porque não conhecia as variações dos ritmos nordestinos. Mas, por fim, foi um dos trabalhos que mais gostei ter feito e o resultado final foi excelente – explicou Ben Ami.

Leia os versos do cordel em homenagem a Irmã Dulce:

Nosso Senhor Jesus Cristo

Nos deixou um ensinamento

Que na terra o ser cristão

Deve ter o nobre intento

De olhar os desalentados

Acolher os necessitados

Não negar-lhes provimento.

Dia vinte e seis de maio

De catorze, em Salvador,

Nasce um majestoso exemplo

De grandeza, esplendor

Altruísmo e gestos nobres

Nossa Irmã Dulce dos pobres

Que reverberou o amor.

Ativista humanitária

Trabalhava noite e dia

Em dedicação ao próximo

Sem hesitar, acolhia

Devotada em salvar vida

E por todos, conhecida

Como o Anjo bom da Bahia.

No ano de trinta e três

Entrou pra Congregação

Das Irmãs Missionárias

Imaculada Conceição

Em Sergipe, a religiosa

Mostrou que a alma caridosa

Era a sua vocação.

Na igreja reconhecida

E por todos, estimada

Pelos milagres que fez

Foi logo beatificada

Confirmou o Vaticano

Que Irmã Dulce, 'inda este ano,

Deve ser canonizada.

Foi indicada em oitenta e oito

Ao Prêmio Nobel da Paz

Morreu em noventa e dois

Com a lição contumaz

Que aos olhos do divino

Seja pobre ou granfino

Todos nós somos iguais.

Leia também:

Irmã Dulce: catarinenses devotos relatam graças alcançadas

Os milagres que a tornaram Irmã Dulce a primeira santa nascida no Brasil

Catarinense está na fila da canonização da Igreja Católica

Corda utilizada no Círio de Nazaré é produzida em SC

Ainda não é assinante? Assine e tenha acesso ilimitado ao NSC Total, leia as edições digitais dos jornais e aproveite os descontos do Clube NSC.

Deixe seu comentário:

publicidade